Milho se recupera em Chicago após mínimas desde 2016; soja também avança
Agro

Milho se recupera em Chicago após mínimas desde 2016; soja também avança

Por Julie Ingwersen

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do milho negociados em Chicago avançaram nesta terça-feira, afastando-se das mínimas de vários anos registradas na semana passada, apoiados por coberturas de vendidos e uma estagnação na comercialização por agricultores, disseram analistas.

Os futuros do trigo recuaram, pressionados por realizações de lucros após os recentes ralis, enquanto a soja fechou em alta modesta.

O contrato maio do milho avançou 3,75 centavos de dólar, a 3,4725 dólares por bushel, depois de ter recuado na semana passada a 3,32 dólares, mínima de contrato e menor nível para o vencimento mais ativo em gráfico contínuo desde setembro de 2016.

O trigo para maio fechou em queda de 1 centavo, a 5,6150 dólares/bushel, e o vencimento maio da soja teve alta de 2,75 centavos, a 8,8675 dólares o bushel.

Embora a perspectiva ruim para o etanol de milho continue, diante dos preços reduzidos do petróleo, os futuros do grão na bolsa de Chicago ganharam fôlego, devido à restrição na oferta do cereal por produtores.

“Mesmo que tenhamos uma queda na demanda dos produtores de etanol por milho, você ainda tem outros componentes –alimentação de animais e exportação–, e é necessário originar o grão. O mercado está tentando empurrar os contratos futuros mais próximos ao rali e reduzir os spreads”, disse Dan Cekander, presidente da DC Analysis.

(Reportagem adicional de Christopher Walljasper em Chicago, Michael Hogan em Hamburgo e Naveen Thukral em Cingapura)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG2N2E9-BASEIMAGE

To Top