Surto de coronavírus em Moscou é muito pior do que parece, diz prefeito
Europe

Surto de coronavírus em Moscou é muito pior do que parece, diz prefeito

Por Andrew Osborn e Tom Balmforth

MOSCOU (Reuters) – O prefeito de Moscou disse nesta terça-feira ao presidente russo, Vladimir Putin, que o número de casos de coronavírus na capital russa excede em muito os números oficiais, enquanto Putin vestiu um traje de proteção e uma máscara para visitar um hospital.

O comentário de Sergei Sobyanin, um aliado próximo de Putin, foi a indicação mais forte por parte das autoridades russas de que elas não têm uma compreensão completa de quanto o vírus se espalhou por toda a vasta extensão do país.

Até agora, a Rússia registrou 495 casos do vírus e uma morte, muito menos do que os principais países da Europa Ocidental.

Putin disse anteriormente que a situação está sob controle, mas alguns médicos questionaram até que ponto os dados oficiais refletem a realidade, e nesta terça-feira o governo fechou boates, cinemas e centros de entretenimento infantil para conter a propagação do vírus.

“Uma situação séria está se desenrolando”, afirmou Sobyanin a Putin em uma reunião, dizendo que o número real de casos não está claro, mas que eles estavam aumentando rapidamente.

Os testes para o vírus são escassos, disse ele, e muitos moscovitas que retornavam do exterior estavam se isolando em casa ou em casas de férias no campo, e não estavam sendo testados.

“Na realidade, há significativamente mais pessoas doentes”, declarou Sobyanin.

Também nesta terça, Putin vestiu um traje de proteção amarelo brilhante para o corpo inteiro e um respirador para visitar um hospital nos arredores de Moscou que trata pacientes com coronavírus e elogiou os médicos por seu trabalho.

(Reportagem adicional de Polina Devitt)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG2N2BW-BASEIMAGE

To Top