Jonathan Azevedo diz que Morro do Vidigal está apavorado com pandemia do novo coronavírus
Últimas Notícias

Jonathan Azevedo diz que Morro do Vidigal está apavorado com pandemia do novo coronavírus

portalmixvaleultimasnoticias1200 (1)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Jonathan Azevedo, 34, disse nesta quinta-feira (2) que conta os dias para a água chegar na favela do Morro do Vidigal, na zona sul do Rio, onde mora e cumpre quarentena por causa do novo coronavírus. Em entrevista à revista Quem por meio de uma live no Instagram, o ator também falou sobre as dificuldades que os moradores da comunidade estão enfrentando durante a crise.
“Quando eu morava na Cruzada, que é no meio do Leblon, luz e água chegavam. Lá, pelo menos os prédios são afastados uns dos outros. Aqui no Vidigal, existem famílias com 12 pessoas dentro de casa. Quando vim para cá, entendi que é privilégio ter duas caixas d’água, uma para ser usada e outra de reserva. Conto os dias para a água chegar”, afirmou.
Azevedo disse que há diversos grupos de WhatsApp que ajudam a organizar as doações para os moradores do morro. Ele, que cuida de projetos sociais no lugar, afirmou que usa a ferramenta para identificar as pessoas que mais estão precisando de mantimentos.
“Estamos com muita dificuldade para lidar com a quarentena. Essas pessoas já passavam por necessidades, e foi preciso tudo isso acontecer para que elas fossem notadas (…) Aqui, a gente luta por uma causa sem ter tempo para debater questões políticas.”
O ator contou que está seguindo o isolamento social e se preocupa em não expor o filho, Matheus Gabriel, de cinco meses. “Ele está num período em que tudo bota na boca, os dentes estão aparecendo e está aprendendo a engatinhar. Nosso cuidado, meu e da Patrícia [mãe do bebê], está sendo redobrado.”
Apesar de dizer que todos no Vidigal estão apavorados com a pandemia, ele afirmou acreditar que a sociedade vai sair melhor e mais unida dessa crise. “Está todo mundo apavorado. Eu também estou com medo. O lado bom da crise é ter a semente da parceria. O que é meu, é do meu amiguinho também, do meu irmão. Agora é hora de colocar o coração em pauta… Estamos falando de vidas. Como posso estocar mantimento se sei que tem alguém passando necessidade?”, indaga.

To Top