Pedidos de Seguro Desemprego sofrem aumento de mais de 22%
Benefícios

Pedidos de Seguro Desemprego sofrem aumento de mais de 22%

Rede varejista carteira de trabalho reforma da previdência

Pedidos de Seguro Desemprego sofrem aumento de mais de 22%. Os pedidos de seguro-desemprego no Brasil aumentaram 22,1% em abril na comparação com o mesmo mês do ano passado, para 748,5 mil, e o governo estima que haja até 250 mil pedidos do benefício represados no ano em meio às dificuldades impostas pelo isolamento social por causa do surto do novo coronavírus.

Em nota divulgada nesta segunda-feira, o Ministério da Economia disse que esses pedidos represados poderão ser feitos nos próximos meses, já que o trabalhador tem até 120 dias para solicitar o benefício depois de perder o emprego.

Apesar de os requerimentos poderem ser feitos inteiramente pela internet, “dados indicam que esses trabalhadores aguardam a abertura das unidades do Sine, que são de administração municipal e estadual e que estão sem atendimento presencial devido às medidas de isolamento social decorrentes da pandemia da Covid-19”, disse o ministério.

Formas de tirar o Auxílio de R$ 600(Abre numa nova aba do navegador)

Na comparação com março, houve um aumento de 39,4% nos requerimento do seguro-desemprego em abril, segundo o ministério.

Não receberam Auxílio emergencial Mães inscritas Bolsa Família(Abre numa nova aba do navegador)

Nos primeiros quatro meses do ano, os pedidos do benefício somaram 2,337 milhões, alta de 1,3% sobre igual período do ano passado. Caso os 250 mil pedidos tivessem sido feitos nos quatro primeiros meses do ano, a alta no número total acumulado no ano teria sido de 12,2% sobre igual etapa de 2019.

Site do MEU INSS está oferecendo diversos serviços e atendimentos(Abre numa nova aba do navegador)

(Por Marcela Ayres)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG4A23N-BASEIMAGE
To Top