Justiça suspende realização de cultos religiosos no Rio de Janeiro devido ao coronavírus
Health

Justiça suspende realização de cultos religiosos no Rio de Janeiro devido ao coronavírus

RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Justiça do Rio de Janeiro suspendeu nesta sexta-feira a realização de cultos religiosos na cidade que tinham sido autorizados por decreto esta semana pelo prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), informou o Ministério Público do Rio de Janeiro.

O pedido de suspensão dos efeitos do decreto municipal foi acatado pelo juiz Bruno Bodart.

“O juiz suspendeu a eficácia do decreto municipal 47.461/2020, que se contrapôs às medidas restritivas sanitárias estabelecidas em âmbito estadual ao garantir o funcionamento de tempos religiosos para a realização de cultos”, afirmou.

Segundo o MP, caberá ao município fiscalizar a suspensão do decreto.

“O município terá que se abster de editar atos administrativos relacionado ao enfrentamento da pandemia em desacordo com a legislação federal e estadual de regência, notadamente quanto ao funcionamento de cultos religiosos presenciais; e fiscalizar de forma efetiva o cumprimento das medidas de isolamento social, em especial no que se refere a esses cultos religiosos”, frisou o MP.

Muitos segmentos religiosos vêm realizando desde o início da pandemia cultos virtuais via rádio, TV e internet para evitar a aglomeração de pessoas e risco de contágio e transmissão da Covid-19.

O MPRJ ressaltou ainda, na mesma ação, que o direito ao culto em nenhum momento foi suprimido, uma vez que é viável a sua realização por meio remoto, como vêm procedendo diversas organizações religiosas, de forma a garantir a segurança de seus fiéis.

E que a medida de flexibilização adotada pelo município, e agora derrubada pela Justiça, viola diversos princípios constitucionais, como a razoabilidade, precaução e prevenção na saúde, podendo, ainda, ser considerada, no mínimo, erro grosseiro, uma vez que é contrária a estudos técnicos epidemiológicos.

Prefeitura e Estado do Rio de Janeiro tem planos para uma reabertura gradual das atividades econômicas a partir de junho, que levarão em conta níveis de óbitos, casos de Covid-19, taxa de transmissão e de ocupação dos hospitais.

O Estado contabilizou nessa sexta-feira mais 223 mortes por coronavírus e agora, já são 5.079 mortes. O coronavírus já infectou 47.953 pessoas no Estado.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG4T004-BASEIMAGE

To Top