Fachin nega pedido da Rede para desistir de ação no STF que questiona validade de inquérito das fake news
Latin America

Fachin nega pedido da Rede para desistir de ação no STF que questiona validade de inquérito das fake news

BRASÍLIA (Reuters) – O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta terça-feira pedido da Rede Sustentabilidade que tentou desistir da ação, movida pelo partido ano passado, que questiona a validade do inquérito das fake news.

Na véspera, o STF havia divulgado que vai julgar na quarta-feira da próxima semana a ação, quando o presidente da corte, Dias Toffoli, já terá retomado ao trabalho após licença médica.

Na decisão, Fachin destacou a relevância da matéria e que nesse tipo de ação não pode haver desistência, conforme pediu a Rede recentemente.

Na semana passada, o ministro do STF havia pedido que o processo fosse pautado pela presidência do tribunal.

A iniciativa de Fachin ocorreu dias após o colega dele do Supremo, Alexandre de Moraes, ter autorizado no inquérito das fake news medidas de busca e apreensão e quebras de sigilo bancário e fiscal de aliados do presidente Jair Bolsonaro.

O presidente criticou duramente a ação realizada pela Polícia Federal por ordem de Moraes.

Inicialmente a favor do inquérito, o procurador-geral da República, Augusto Aras manifestou-se contra a investigação.

O STF deve analisar o pedido apresentado por Aras que questionou a operação autorizada por Moraes ter sido realizada sem a supervisão do Ministério Público.

(Reportagem de Ricardo Brito)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG512F5-BASEIMAGE

To Top