Milho e soja disparam em Chicago após relatório do USDA
Agro

Milho e soja disparam em Chicago após relatório do USDA

Milho e soja disparam em Chicago após relatório do USDA

Por Christopher Walljasper

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do milho negociados em Chicago avançaram quase 4% nesta terça-feira, depois de o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) reportar que os produtores do país plantaram 92 milhões de acres com o cereal nesta primavera (do Hemisfério Norte), cifra inferior às expectativas do mercado.

Os futuros da soja também tiveram alta, após o USDA projetar a área de plantio norte-americana em 83,8 milhões de acres, leve alta em relação à estimativa de março, mas abaixo da maior parte das expectativas de analistas.

O contrato setembro do milho fechou em alta de 12,75 centavos de dólar, a 3,4150 dólares por bushel, depois de atingir máxima de 3,4575 dólares durante a sessão, maior nível desde 3 de abril.

A soja para agosto avançou 17,25 centavos, para 8,7875 dólares/bushel, enquanto o vencimento setembro do trigo subiu 5,25 centavos, a 4,9175 dólares o bushel.

As estimativas do USDA para o plantio de milho ficam cerca de 5 milhões de acres abaixo da previsão de 31 de março, de 97 milhões de acres, o que representa a maior queda no período de março a junho desde 1983.

“A área de plantio do milho ficou bem abaixo das expectativas. Os agricultores entraram na primavera com um mercado baixista e muita incerteza”, disse Brian Basting, analista da Advance Trading. “E na realidade, não vimos muita transição desses acres (de milho) para a soja, que teve alta de apenas 300 mil acres em relação a março. É praticamente um mistério.”

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG5T22V-BASEIMAGE

To Top