Congresso promulga emenda constitucional que adia eleições municipais para novembro
Brasil

Congresso promulga emenda constitucional que adia eleições municipais para novembro

Congresso promulga emenda constitucional que adia eleições municipais para novembro

BRASÍLIA (Reuters) – O Congresso Nacional promulgou, em solenidade na manhã desta quinta-feira, a emenda constitucional que adiou a realização das eleições municipais de outubro para novembro devido à pandemia do novo coronavírus.

A emenda –que foi aprovada na véspera pela Câmara dos Deputados em última votação– transfere, em caráter excepcional, o pleito para a escolha de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores dos dias 4 e 25 de outubro para os dias 15 de novembro, em primeiro turno, e 29 de novembro, em segundo turno.

O texto também abre a possibilidade de reavaliação das datas em Estados e municípios que não tiverem condições sanitárias de realizar as eleições.

Logo após a aprovação da emenda, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, comemorou a aprovação da matéria pelos parlamentares, destacando que os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), “entenderam prontamente e conseguiram em tempo recorde aprovar uma emenda constitucional que era indispensável para esse adiamento”.

“Acho que nós estamos fazendo a conciliação possível e necessária entre a proteção da saúde da população e a realização desse rito democrático imprescindível que é a concretização das eleições”, ressaltou Barroso, em texto distribuído pela assessoria do TSE. O presidente do TSE participou da solenidade de promulgação ao lado de Alcolumbre.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello e Ricardo Brito)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG611BL-BASEIMAGE

To Top