Renato Feder diz que recusa convite de Bolsonaro para chefiar Ministério da Educação
Brasil

Renato Feder diz que recusa convite de Bolsonaro para chefiar Ministério da Educação

Por José de Castro e Jake Spring

SÃO PAULO (Reuters) – O secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, afirmou que recusou convite do presidente Jair Bolsonaro para o cargo de ministro da Educação, segundo publicação de Feder no Twitter.

O convite teria sido feito via telefonema do presidente Bolsonaro a Feder na noite de quinta-feira, de acordo com a publicação no Twitter. O secretário disse ter se sentido “muito honrado”.

“Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro, por quem tenho grande apreço, mas declino do convite recebido. Sigo com o projeto no Paraná, desejo sorte ao presidente e uma boa gestão no Ministério da Educação”, finalizou no texto na rede social.

Também na quinta-feira, Bolsonaro disse que poderia escolher no mesmo dia o novo ministro da Educação, cargo vago desde que Carlos Alberto Decotelli pediu demissão, após a revelação de inconsistências em titulações do seu currículo acadêmico.

Procurado, O Palácio do Planalto informou neste domingo que não iria comentar.

O nome de Decotelli para a Educação havia sido anunciado em 25 de junho por Bolsonaro nas redes sociais, em substituição a Abraham Weintraub, que deixou o cargo em meio a polêmicas.

To Top