AB InBev se diz otimista após junho ter recuperação nas vendas
Africa

AB InBev se diz otimista após junho ter recuperação nas vendas

tagreuters com2020binary LYNXNPEG6T1B1 BASEIMAGE

Por Philip Blenkinsop

BRUXELAS (Reuters) – A Anheuser-Busch InBev disse que está otimista com a recuperação global das vendas de cerveja a partir de junho, depois de uma acentuada queda nos lucros do segundo trimestre e perda de depreciação dos ativos de 2,5 bilhões de dólares na África.

Agentes do mercado e analistas disseram que o resultado melhor que o esperado no segundo trimestre e a recuperação de junho foram claros pontos positivos.

As vendas da cervejaria caíram quase um terço em abril, com as operações no México, África do Sul e Peru sendo paralisadas e bares fechando na maioria dos mercados.

No entanto, uma recuperação significativa no México e na África do Sul, além de um crescimento anual no Brasil e volumes recordes na China em junho, resultou em um crescimento de 0,7% nas vendas de cerveja em relação ao ano anterior.

“Saímos do trimestre com confiança reforçada na resiliência de nossos negócios e na categoria global de cerveja”, afirmou a empresa em comunicado nesta quinta-feira.

A AB InBev disse estar entusiasmada com a reabertura de bares, mas cautelosa, dadas as restrições renovadas em certos mercados e uma segunda proibição de vendas de álcool a partir de meados de julho na África do Sul.

A maior cervejaria do mundo disse ter realizado uma revisão do impacto da pandemia em seus negócios. Concluiu que havia risco de deterioração na África e registrou uma perda sem efeito de caixa de 2,5 bilhões de dólares.

A empresa com sede na Bélgica disse que os volumes totais de cerveja caíram 17% e o lucro principal, 34%, para 3,41 bilhões de dólares em uma base comparável, o que foi melhor do que as estimativas de declínios de 23% e 36%, respectivamente, segundo uma pesquisa compilada pela empresa.

tagreuters.com2020binary_LYNXNPEG6T1B1-BASEIMAGE

To Top