Caixa reduz juros para construção individual e aquisição de terreno urbanizado

Bolsonaro sanciona com 11 vetos lei que amplia auxílio emergencial
Pessoas formam fila em agência da Caixa Econômica Federal no Rio de Janeiro

A partir de segunda-feira (dia 3), a Caixa Econômica Federal vai reduzir as taxas de juros para financiamento de construção individual — com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) ou do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) — e para aquisição de lote urbanizado para fins residenciais (SPBE).Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale

No caso da construção individual (com aquisição de terreno ou em lote próprio), a Caixa cobrava até agora Taxa Referencial (TR) mais juros entre 7,25% e 8,5% ao ano, no caso de utilização de recursos da poupança. Agora, a mínima será de TR mais 6,5% ao ano. A máxima permanecerá inalterada.

Uber torna máscara obrigatória para passageiro e condutor(Abre numa nova aba do navegador)

Tudo vai depender do relacionamento do cliente com o banco. Nesta linha, é possível financiar até 80% do valor.

A previsão de contratação neste segundo semestre é de R$ 4 bilhões, segundo Pedro Guimarães, presidente do banco.

Aquisição de terreno

Para quem deseja adquirir um terreno urbanizado para fins residenciais, as taxas cobradas pela Caixa para quem tem débito em conta, atualmente, são de TR mais 9,75% a 10,5% ao ano. A partir de segunda-feira, a mínima ficará em TR mais 8,75% ao ano.

Veja como pedir novamente o Auxílio emergencial na Caixa(Abre numa nova aba do navegador)

Se o cliente tem débito em conta e ainda recebe salário pela Caixa, as cobranças atuais são de TR mais 9,25% a 10,25% ao ano. A partir do dia 3, a mínima será de 8,5% ao ano.

Saque-aniversário do FGTS ajuda no empréstimo em banco(Abre numa nova aba do navegador)

Neste caso, o financiamento é de até 70% do valor do terreno.

O prazo de pagamento, tanto para construção individual quanto para aquisção de lote, é de até 35 anos. Fonte Extra