Geadas se somam à seca que afeta cultivo de trigo da Argentina, diz bolsa
Agro

Geadas se somam à seca que afeta cultivo de trigo da Argentina, diz bolsa

tagreuters com2020binary LYNXNPEG6T21K BASEIMAGE

Por Maximilian Heath

BUENOS AIRES (Reuters) – As geadas registradas nos últimos dias no núcleo agrícola da Argentina se juntaram à severa escassez hídrica que afeta há meses a safra 2020/21 de trigo da região central do país, agravando as condições adversas para o desenvolvimento do cereal, disse a Bolsa de Cereais de Buenos Aires nesta quinta-feira.

O pampa úmido argentino e as províncias do norte do país sofrem com uma importante falta de chuvas desde o início de junho. Desde então, a bolsa reduziu duas vezes sua previsão para a área semeada com trigo no país, atualmente vista em 6,5 milhões de hectares.

“A ocorrência de geadas nas regiões do centro da área produtiva reduz o crescimento e atrasa o desenvolvimento das áreas plantadas”, disse a bolsa, acrescentando que os lotes, em sua maioria, “tiveram germinações desiguais e apresentam baixo padrão de plantas e de pequeno porte”.

Segundo o relatório semanal de cultivos da entidade, até quarta-feira apenas 4,1% da área estimada para o trigo ainda precisava ser semeada. No entanto, o excesso de umidade no sul da província de Buenos Aires, onde está a área restante, atrasou os trabalhos.

Em relação ao milho 2019/20, a Bolsa de Cereais disse que a colheita do cereal atingiu 97,4% da área. A entidade projeta uma safra de 50 milhões de toneladas.

tagreuters.com2020binary_LYNXNPEG6T21K-BASEIMAGE

To Top