"Miel" Gibson: vendedora de mel chilena está em situação melada com o astro de Hollywood
Celebridades

“Miel” Gibson: vendedora de mel chilena está em situação melada com o astro de Hollywood

Por Natalia A. Ramos Miranda

SANTIAGO (Reuters) – Um trocadilho com a palavra “mel” em espanhol e o nome de um dos mais famosos atores de Hollywood colocou uma pequena vendedora chileno em uma situação grudenta. 

Yohanna Agurto usou uma imagem de Mel Gibson do filme de 1995 “Coração Valente” para promover sua marca de mel “Miel Gibson” com o slogan “apenas para os valentes”. 

Nesta semana, Agurto recebeu uma carta dos advogados do ator dizendo que o uso do nome e da imagem do astro violavam os direitos de Gibson, ameaçando medidas legais caso ela não retire o produto de circulação imediatamente. 

A carta foi assinada por um assistente da advogada californiana Leigh Brecheen. Nem o porta-voz do escritório de advocacia de Brecheen em Beverly Hills, nem o porta-voz de Gibson responderam imediatamente a pedidos por comentários. 

Agurto disse à Reuters de sua casa na capital Santiago que estava tão assustada por ter recebido a carta na quarta-feira, que deletou sua conta de e-mail do trabalho. 

Ela havia acabado de começar a embalar e vender o produto do sul do Chile em junho após a pandemia de coronavírus causar desemprego generalizado, disse, acrescentando que havia apenas ganhado o suficiente para sustentar sua família.

“Isso surgiu de necessidade. Eu fiquei sem trabalho por causa da pandemia”, contou Agurto. 

Após compartilhar a carta com a imprensa chilena, seus seguidores nas redes sociais cresceram “exponencialmente”. 

Na quinta-feira, ela dirigiu um apelo direto ao próprio ator no Twitter: “Caro #MelGibson, deixaria usarmos sua imagem no nosso mel, por favor? Meus filhos e eu seríamos infinitamente gratos. Nosso mel é apenas para corações valentes”. 

À noite, a conta no Twitter @Miel_Gibson_ enviou uma mensagem em inglês solicitando permissão para usar o nome e a imagem do ator no filme, com mais de 6.000 curtidas.

(Reportagem de Aislinn Laing)

tagreuters.com2020binary_LYNXNPEG7D1VR-BASEIMAGE

To Top