Calor no inverno faz explodir o número de mosquitos e paulistanos fazem abaixo-assinado por fumacê
Últimas Notícias

Calor no inverno faz explodir o número de mosquitos e paulistanos fazem abaixo-assinado por fumacê

portalmixvalenoticias

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O verão ainda não chegou, mas os termômetros já esquentaram em pleno inverno e a onda de calor fez explodir o número de pernilongos mais cedo este ano, que incomodam os moradores das proximidades do rio Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Eles cobram mais ações da prefeitura, que afirma ter enviado o fumacê para espantar os mosquitos.

Quem vive na região fez até um abaixo-assinado para que a gestão municipal, de Bruno Covas (PSDB), tomasse medidas contra os insetos. Até o momento são pouco mais de 16 mil assinaturas.

“A não realização desse controle [dos pernilongos] está fazendo com que a população fique vulnerável a doenças graves e colocando em risco a saúde dos cidadãos”, afirma o texto.

O mosquito Aedes aegypti, por exemplo, é o transmissor da dengue, zika e chikungunya.

“Moro a uns 5 km do rio Pinheiros. Em época de calor rola muito pernilongo, mas a prefeitura passa fumacê por lá pra dar uma melhorada. Esse ano, não fizeram nada até agora. Ontem eu fui abrir uma porta e voaram cinco ao mesmo tempo na minha cara”, escreveu uma paulistana no Twitter, onde multiplicaram as reclamações desde o final de semana dos dia 29 e 30 de agosto.

Pipocaram também as soluções temporárias de combate aos insetos como spray inseticida e aparelho de tomada até citronela e raquete elétrica. O problema se repete próximo ao rio Tietê, outro que corta zona oeste e norte da capital.

Neste sábado (12), a cidade registrou a tarde mais quente do ano, segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas). A média da temperatura máxima foi de 34,1º C às 16 horas. O recorde de calor anterior era de 33,7ºC no dia 27 de janeiro. Na região de Itaquera (zona leste) os termômetros registraram um número ainda maior: 36ºC.

De acordo com o CGE, “esses valores são muito elevados para essa época, pois a média das máximas para setembro é de 25,6ºC”.

Já a média dos menores índices de umidade foi de 21,8%. O menor percentual absoluto foi registrado em Cidade Ademar (zona sul) com 17,1%. No decorrer da noite, os percentuais de umidade aumentam, mas o calor ainda se faz presente, com termômetros em torno dos 27ºC.

O forte calor continua nesta segunda-feira (14), com máxima prevista de 33ºC e os índices de umidade oscilando entre 21% e 30%.

Na última semana, a prefeitura fez a aplicação do fumacê em Pinheiros por três dias, segundo a AMAPP (Associação de Moradores e Amigos dos Predinhos de Pinheiros).

“Depois de insistentes chamadas dos moradores no 156 [canal de atendimento da gestão municipal], a subprefeitura agiu com a aplicação do inseticida e já nos informou que numa próxima etapa fará a aplicação nas bordas do leito do Rio Pinheiros”, afirmou o grupo.

“Mesmo assim, é muito importante à continuidade dos cuidados dos moradores e comerciantes com relação à limpeza de suas calhas, calçadas e quintais. Lembrando que os vasos de plantas também podem se te tornar criadouros. A organização, asseio e conservação é uma tarefa de todos”, lembrou.

A Prefeitura de São Paulo afirmou que realiza diariamente ações de monitoramento e controle dos mosquitos e que a aplicação de inseticida por meio de termonebulização vem ocorrendo desde início de agosto e continuará nas próximas semanas.

“A Unidade de Vigilância em Saúde Lapa/Pinheiros tem realizado ações de fumacê para o combate aos mosquitos, por meio de Ultra Volume Baixo veicular em toda a região”, disse em nota.

Dentre as ações preventivas, segue a prefeitura, estão o monitoramento quinzenal de todos os córregos da região; envio de relatórios mensais à Divisão de Vigilância em Zoonoses e à Subprefeitura local; solicitação de manutenção e limpeza de bueiros e galerias; vistorias nos endereços solicitados; mapeamento e diagnóstico de área, com o cruzamento de informações obtidas em vistorias; aplicação de inseticida em áreas delimitadas.

To Top