Corregedoria investiga briga entre policiais durante blitz na zona norte de SP
Últimas Notícias

Corregedoria investiga briga entre policiais durante blitz na zona norte de SP

portalmixvalenoticias

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Corregedoria da Polícia Civil investiga uma confusão ocorrida na madrugada deste domingo (13) entre policiais civis e policiais militares, em uma blitz realizada na ponte das Bandeiras, zona norte da capital paulista.

Dois policiais civis foram parados durante uma fiscalização da lei seca que acontecia no local. A confusão ocorreu quando os agentes se negaram a apresentar os documentos para os policiais militares que estavam na organização da blitz.

Baixe o Aplicativo Gratuito do Portal Mix Vale e fique por dentro de mais notícias.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, gestão João Doria (PSDB), os dois policiais civis realizaram exame para constatação alcoólica e ambos deram negativo. Os agentes foram liberados.

Ainda de acordo com a pasta, o “órgão corregedor apura todas as circunstâncias relativas à ocorrência e a conduta dos policiais relacionados na ação”.

A blitz era uma rotina e costuma ocorrer na região, uma das mais movimentadas de São Paulo e com grande concentração de bares e restaurantes nas proximidades. Durante a confusão ocorreram xingamentos e ameaças entre os membros da Polícia Militar, que faziam a operação, e os policiais civis.

O veículo dos dois policiais civis foi parado na blitz da ponte das Bandeiras, sentido bairro, para averiguação. Os policiais militares desconfiaram de embriaguez dos ocupantes do carro, solicitaram que o motorista fizesse o teste do bafômetro e que ambos apresentassem documentos.

Segundo o relato dos PMs, os dois agentes da Civil teriam se negado a apresentar os documentos. O motorista afirmou que era um policial do Denarc (Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico). Eles afirmaram que voltavam de um churrasco em uma delegacia.

Pouco tempo depois, alguns carros dirigidos por outros policiais civis chegaram ao local, o que aumentou a confusão. Os ânimos acalmaram depois que um delegado do 72º DP intermediou a situação. A Corregedoria foi acionada e os policiais envolvidos foram encaminhados para o órgão, onde realizaram o teste.

To Top