FIA investiga se Hamilton quebrou regras ao usar camiseta antirracista
Últimas Notícias

FIA investiga se Hamilton quebrou regras ao usar camiseta antirracista

portalmixvalenoticias

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) está investigando se Lewis Hamilton quebrou as regras de conduta da entidade ao vestir, no pódio do Grande Prêmio da Toscana, uma camiseta em protesto à morte de uma mulher negra nos Estados Unidos.

Na parte frontal, a camiseta continha os seguintes dizeres: “Prendam os policiais que mataram Breonna Taylor”. Nas costas, a vestimenta do vencedor da corrida do último domingo (13) exibia uma foto da vítima norte-americana junto com outra mensagem: “Digam o nome dela”.

De acordo com as regras da FIA, mensagens políticas não são permitidas no pódio. A Mercedes saiu em defesa do piloto nas redes sociais, deixando claro que a mensagem “não é política e, sim, de direitos humanos básicos.”

Breonna Taylor foi morta a tiros durante uma operação policial antinarcóticos em Louisville. Os policiais entraram na casa sem bater na porta, e o namorado de Breonna, pensando se tratar de invasores, abriu fogo. Na resposta dos policiais, ela foi morta com oito tiros. Há uma investigação em curso para determinar se houve abuso na operação, ou se eles tinham o direito de atirar em autodefesa.

“(Queria) dar visibilidade ao fato de que há pessoas que estão sendo mortas nas ruas e há uma pessoa que foi morta em sua própria casa. E eles estavam na casa errada. Aqueles caras ainda estão livres e não podemos descansar. Temos que continuar falando sobre isso”, disse Hamilton.

O piloto usou a camiseta no grid, durante a manifestação antirracista promovida pela Fórmula 1 que tem sido feita antes de todas as largadas, dentro da campanha We Race As One, que visa promover a abertura de oportunidades iguais no esporte, e também no pódio. Esta campanha é de iniciativa da Liberty Media, dona dos direitos comerciais da F-1, e não da FIA, que é o órgão regulador da categoria.

O diretor de provas da FIA, Michael Masi, disse em comunicado que a entidade “apoia qualquer forma de expressão individual, de acordo com os princípios fundamentais de seus estatutos”, mas diz que investiga se o fato de Hamilton ter usado a camiseta no pódio não fere o artigo 10.6.2 do Código Esportivo.

Tal artigo diz que os “competidores não podem afixar a seus carros propagandas que sejam políticas ou religiosas ou que sejam prejudiciais aos interesses da FIA”, ou seja, não há menção específica sobre ações de pilotos ou camisetas. Outro artigo, bastante amplo, em que Hamilton poderia ser enquadrado é o 151c, que faz menção a atos que possam “colocar o esporte em descrédito.”

Em 2006, os organizadores do GP da Turquia foram multados em 5 milhões de dólares depois que o então líder da parte turca do Chipre, que não é oficialmente reconhecida, deu o troféu ao vencedor, Felipe Massa, e foi apresentado como “Presidente da República do Chipre do Norte.”

To Top