Perícia aos segurados do INSS continua com impasse

pente fino inss
pente fino inss

Perícia aos segurados do INSS continua com impasse. O impasse entre INSS e médicos peritos para retomada de perícias nas agências da Previdência segue sem perspectiva de solução. De um lado, o presidente do instituto, Leonardo Rolim, garantiu ontem que exames voltam a ser feitos a partir de hoje em postos vistoriados, do outro a Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP) avisa que perícias não serão feitas enquanto as reivindicações não forem resolvidas. Enquanto isso, segurados que necessitam do serviço ficam sem saber o que fazer e quando serão atendidos. Ou seja, mais clima de incertezas nas portas das agências.  

Na última segunda-feira, o INSS voltou ao atendimento presencial gradual nas agência suspenso devido à pandemia. Mas, conforme O DIA antecipou com exclusividade sábado, os peritos não retomaram alegando pendências nos postos que poderiam expor servidores e segurados à contaminação por covid-19.

Ontem, Rolim informou que o INSS vistoriou em agências em todo o país. Segundo ele, pelo menos 151 unidades foram visitadas e estariam aptas ao retorno no país. No Rio, a vistoria começa hoje.

A declaração de Rolim foi contestada pelos peritos. A associação divulgou que não foi chamada para participar das vistorias. O INSS do Rio informou que os representantes da perícia foram convidados para novas inspeções no estado.

A entidade cobra medidas de segurança sanitária para adequação das unidades em tempos de covid-19. A associação classificou as vistorias como “visitação política”. E que estão sendo “feitas” apenas por gerentes da administração sem o mínimo de competência técnica ou legal.

O INSS alegou que as reivindicações de melhorias não teriam a ver com risco de contaminação. O vice-presidente da ANMP, Francisco Cardoso, rebateu: “Não há como separar a falta de estrutura para atender no meio de uma pandemia das reivindicações mais antigas como falta de ventilação em várias agências, falta de sabão, pias, latas de lixo e limpeza adequada”, enumera.

Em São Paulo, o INSS reverteu a decisão judicial que suspendeu a reabertura. O órgão informou que retomará parcialmente o atendimento presencial em 128 unidades.

Denúncia de adulteração

Os representantes dos peritos denunciaram que o INSS teria alterado a lista de procedimentos para realizar perícias médicas. Em nota, a entidade alegou que as inspeções ocorrem com a flexibilização de itens essenciais como limpeza, segurança, ventilação e equipamentos.

Além disso, o INSS estaria “montando cenários” em grandes agências de capitais como Rio e São Paulo, “de forma a fazer inspeções isoladas com presença da mídia de forma a desacreditar a inspeção técnica feita oficialmente semana passada, que desagradou”.

“Foram seis meses fechado e nada se fez para mudar o ambiente de trabalho de forma a adaptar-se às necessidades diante da pandemia”, diz a associação que rechaça a ideia de que está sendo “intransigente” para forçar a opinião pública a acreditar que está tudo normal. A ANMP informou que não vai reconhecer nenhuma “vistoria” feita por agentes externos à categoria, muito menos baseados em checklists que consideram adulterados.

A entidade divulgou que nenhum perito vai se reapresentar nas agências e será mantido o trabalho remoto.

Postos do INSS no Rio só começam a ser vistoriados hoje

Os postos do INSS no Rio só começam a ser vistoriados hoje. Segundo o INSS, as salas de atendimento da perícia médica de 14 agências, das 27 reabertas no estado, serão inspecionadas nesta quinta-feira.
O instituto informou que até a próxima segunda-feira, todas os 27 postos reabertos no estado terão passado por nova inspeção. “Relatório de adequação e cumprimento de itens será devidamente preenchido pelas equipes para garantirá a segurança e seriedade do trabalho feito pelo INSS, para que este serviço tão essencial ao cidadão volte a ser prestado”,divulgou em nota.


Segundo o INSS, notificações têm sido enviadas a segurados por meio do aplicativo Meu INSS, torpedos e e-mail, com informações sobre a reabertura gradual das agências, os serviços disponíveis e procedimentos para atendimento presencial. Reagendamentos devem ser feitos pelo 135 ou Meu INSS. Fonte O Dia