Emirados Árabes devem receber segundo teste em humanos no exterior para a vacina da Rússia

MOSCOU (Reuters) – Testes em humanos da vacina contra Covid-19 da Rússia, chamada de Sputnik V, serão realizados nos Emirados Árabes Unidos, segundo país depois de Belarus a participar do programa, cujos resultados são esperados antes do fim de novembro, disse Moscou, nesta segunda-feira.

A vacina poderá ser testada também no Brasil, a depender da autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Aprovada para uso doméstico pelas autoridades russas em agosto, a vacina está atualmente sendo testada em 40.000 voluntários em Moscou, como parte da Fase 3 dos testes.

Os testes nos Emirados Árabes receberam aprovação regulatória do Ministério da Saúde do Estado do Golfo, e o processo será apoiado pelo laboratório local PureHealth, afirmou o fundo soberano da Rússia, responsável por propagandear a vacina no exterior, em um comunicado.

“Os resultados dos testes nos Emirados Árabes serão combinados com os resultados dos testes na Rússia e outros países”, disse Kirill Dmitriev, chefe do Fundo de Investimento Direto da Rússia, em um comunicado, acrescentando que os resultados interinos serão publicados antes do fim de novembro.

O primeiro participante do teste deve receber a injeção em breve. O fundo soberano russo se recusou a comentar quantas pessoas receberam a vacina durante o teste ou quando ele deve começar.

O ministro da Saúde dos Emirados Árabes disse que o alto nível de diversidade demográfica do Estado do Golfo tornou-o um local vantajoso para um teste de vacina.

“Pessoas de mais de 200 nações moram e vivem nos Emirados Árabes”, afirmou AbdullRahman bin Mohamed al-Owais, no mesmo comunicado.

Planos para lançar os testes de Fase 3 da Sputnik V na Índia foram prejudicados, semana passada, quando o órgão regulador de farmacêuticos do país afirmou que testes iniciais – já conduzidos na Rússia – precisam ser realizados localmente também.

Por volta de 2.000 pessoas já receberam o primeiro e o segundo componente da vacina Sputnik V, parte do teste realizado em Moscou, disse o desenvolvedor de vacina e chefe do Instituto Gamaleya, Alexander Gintsburg, segundo a agência de notícias RIA, nesta segunda-feira.  

A Rússia está planejando realizar testes humanos na Venezuela no futuro próximo.

O presidente Vladimir Putin e o príncipe de Abu Dhabi, xeique Mohamed bin Zayed al-Nahyan discutiram o começo dos testes nos Emirados Árabes em uma ligação telefônica, na segunda-feira, afirmou o Kremlin, em um comunicado.

(Reportagem de Polina Ivanova)