Partido Republicano é acusado de disponibilizar urnas falsas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O governo da Califórnia acusou na segunda (12) a direção estadual do Partido Republicano de distribuir urnas falsas em ao menos três cidades, em ação que serviria para enganar eleitores que pretendem votar antecipadamente. A sigla confirmou que de fato espalhou ao menos 50 urnas pela região, mas negou que sejam falsas e que o objetivo seja enganar o eleitor.

O objeto é uma caixa de metal cinza com a inscrição “Urna Oficial para o Depósito de Cédulas” ou apenas “Urna para o Depósito de Cédulas”.

Testemunhas afirmaram que elas têm aparecido em diferentes regiões do estado nas últimas duas semanas, em geral em lugares frequentados por republicanos, como igrejas, lojas de armas e até mesmo escritórios da sigla.

O partido de Donald Trump é minoritário no estado -o democrata Joe Biden aparece nas pesquisas com mais de 60% dos votos, contra 30% do atual presidente. A eleição presidencial americana acontecerá em 3 de novembro, mas muitos estados permitem o voto de maneira antecipada -incluindo a Califórnia.

Pelas regras locais, quem optar por essa modalidade precisa requisitar que a cédula de votação seja enviada para sua casa. Com ela em mãos, o eleitor tem então três opções para entregar seu voto: pode enviar a cédula de volta pelo correio, pode entregá-la em um centro de votação ou pode depositá-la em urnas espalhadas pelo estado. Neste último caso, próximo do dia da eleição o poder público deve recolher essas urnas para fazer a contagem dos votos.

O governo estadual (democrata) afirma que o Partido Republicano espalhou as urnas falsas em três condados: Los Angeles, Orange e Fresno e que isso pode atrapalhar os eleitores. As urnas republicanas de fato são bastante parecidas com as urnas oficiais, disponibilizadas pelo governo e também distribuídas em locais de grande circulação.

Em vez disso, o comando estadual do Partido Republicano, porém, afirmou que a lei eleitoral da Califórnia permite que um partido disponibilize urnas para recolher a cédula dos eleitores, desde que elas sejam entregues normalmente para as autoridades para serem contabilizadas.

Tanto o Ministério Público estadual quanto o governo da Califórnia discordaram dessa explicação e enviaram uma carta para a direção regional da sigla. No texto, as autoridades determinam que o partido deve retirar as urnas falsas de circulação e entregar todas as cédulas que já foram depositadas nelas.

O procurador-geral do estado, o democrata Xavier Becerra, afirmou que ainda estuda se vai entrar com um processo criminal contra o Partido Republicano pela ação.

Apesar disso, a direção da sigla já avisou que não vai seguir a ordem e que vai manter as urnas até que a Justiça se pronuncie sobre o assunto.

Trump tem criticado iniciativas de democratas que visam ampliar o acesso ao voto com antecedência.