PSL de SP ameaça renúncia coletiva de candidaturas por redistribuição de R$ 2 milhões do fundo eleitoral

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O repasse de R$ 2 milhões da direção nacional do PSL a um candidato a vereador em São Paulo criou um conflito interno que resultou em ameaça de renúncia coletiva de candidaturas na capital.

O dinheiro do fundo eleitoral caiu na campanha de Abou Anni Filho, que é filho do deputado federal Paulo Abou Anni.

Nesta terça (13), a candidata à Prefeitura de São Paulo Joice Hasselmann e o presidente do PSL paulista, Junior Bozzella, classificaram o episódio como “amadorismo” e “trapalhada” de setores da direção nacional –indicaram o nome do vice-presidente Antonio de Rueda.

Segundo eles, foi acordado que o dinheiro não gasto por Abou Anni Filho, cerca de R$ 1,7 milhão, será estornado e dividido entre os outros candidatos à Câmara Municipal.

Procurado, Abou Anni Filho disse que já devolveu o valor à direção nacional. Segundo ele, os R$ 2 milhões não eram para sua campanha, apenas os R$ 300 mil. O restante fazia parte de um acordo feito entre o seu pai e o PSL, com o objetivo de honrar compromissos feitos com candidatos trazidos por ele à legenda.