Governo prorroga presença Força Nacional de Segurança na Amazônia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O governo federal prorrogou por mais seis meses o emprego da Força Nacional de Segurança Pública, em apoio aos órgãos ambientais para atuar nas unidades de conservação federais na Amazônia.

Portaria do Ministério da Justiça publicada na edição desta quarta-feira (14) no Diário Oficial da União prevê o emprego da força até 11 de abril de 2021, em apoio ao ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) -órgão responsável pelas unidades de conservação.

De acordo com o texto, a Força Nacional vai seguir atuando em apoio ao ICMBio “nas ações de proteção ambiental no interior das Unidades de Conservação Federais da Amazônia, com ênfase no combate ao desmatamento, extração ilegal de minério e madeira e invasão de áreas federais, em caráter episódico e planejado”.

A portaria ainda informa que a operação terá o apoio logístico do órgão demandante, o ICMBio, e que o contingente que será disponibilizado vai seguir planejamento definido pelo Ministério da Justiça.

A Força Nacional de Segurança Pública atua em apoio ao ICMBio na região da Amazônia desde outubro de 2018. Na época, o emprego da força se deu após agentes de fiscalização do órgão ambiental serem ameaçados e atacados por moradores no interior da Floresta Nacional Itaituba 2, no município de Trairão, no Pará. O grupo chegou a queimar uma ponte e disparou contra os servidores.

Desde então, a força vem atuando em apoio ao ICMBio, com as portarias prevendo o emprego sendo renovadas a cada seis meses.

A Força Nacional de Segurança também foi empregada recentemente para combater os incêndios que devastam o Pantanal. Essa outra missão, no entanto, conta número considerável de bombeiros que atuam para combater as queimadas no bioma.

Além da Força Nacional, militares das Forças Armadas atuam desde maio na região da Amazônia Legal, na Operação Verde Brasil 2, em combate a crimes ambientais.