CSN reverte prejuízo em lucro líquido de R$ 1,262 bilhão no 3º trimestre

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) reverteu prejuízo de R$ 871 milhões registrados no terceiro trimestre de 2019 em um lucro líquido de R$ 1,262 bilhão. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado atingiu R$ 3,506 bilhões no terceiro trimestre de 2020, avanço de 124% ante o mesmo período do ano passado, ou 82% superior ao trimestre anterior em função de combinação de melhores volumes, preços e custos em basicamente todos os segmentos de atuação. Os dados foram divulgados na noite desta quinta-feira, 15, pela companhia.

A receita líquida entre julho e setembro foi de R$ 8,715 bilhões, sendo 40% superior ao registrado no segundo trimestre de 2020 e 45% superior ao apresentado no mesmo período do ano passado. O acréscimo de receita no terceiro trimestre deste ano se deu, principalmente, pela normalização do volume de produção de minério de ferro, combinado com preços maiores de minério de ferro, cimento e aço frente ao segundo trimestre deste ano.

Projeções

A CSN atualizou nesta quinta a projeção de atingir múltiplos de aproximadamente 2,5 vezes a dívida líquida sobre o Ebitda (juros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado ao fim de 2021.

Na estimativa anterior, divulgada em julho junto com o balanço do segundo trimestre, a empresa via uma alavancagem de três vezes a dívida líquida sobre o Ebitda ajustado no término do ano que vem.