Saiba como fica no INSS após aumento do limite de consignado

Agência da Previdência Social
Agência da Previdência Social

Saiba como fica no INSS após aumento do limite de consignado. Desde o início do mês, o aposentado ou pensionista do INSS pode comprometer até 35% do valor do benefício com empréstimos pessoais consignados. Antes, a margem era de 30%. A regra vale até 31 de dezembro, independentemente da data da última parcela ou do final do contrato.

Com cálculos do Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciário), o Agora traz simulações de quanto o beneficiário poderá pegar emprestado com a nova margem e o valor das parcelas.

Pela simulação, um aposentado que recebe um salário mínimo (R$ 1.045, neste ano) podia comprometer até R$ 313,50 do benefício com empréstimo consignado. Desde o dia 2 de outubro, quando a medida provisória entrou em vigor, o limite subiu para R$ 365,75. Agora, se quiser contratar um empréstimo de R$ 5.000, vai pagar parcelas de R$ 115,90.

A manutenção da margem de 35% só poderá ser mantida após 1º de janeiro se o Congresso converter a medida provisória em lei. Quem utiliza todo o limite disponível não pode fazer novos empréstimos.

Médicos do INSS
RIO DE JANEIRO, RJ 25.09.2020: INSS-SERVIÇOS – Em atendimento a Recurso da Advocacia-Geral da União (AGU), o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) determinou que médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que não compõem grupos de risco para a covid-19 devem retornar aos locais de atendimento para desenvolver trabalho presencial. Movimentação na área externa da agência do INSS situada em Copacabana, zona sul da cidade, nesta sexta-feira (25). Esta agência de Copacabana está apta para retomar com atendimento presencial. (Foto: Andre Melo Andrade/Immagini/Folhapress)

Cada pensionista ou aposentado pode contratar até nove empréstimos e ter um cartão de crédito consignado ao mesmo tempo.
No cartão, é possível comprometer mais 5% da renda. Isso não mudou.

Além da margem consignável, esse tipo de cartão tem um limite de gastos. Para cada salário mínimo de benefício, o segurado terá R$ 1.672 de limite.

Concessão
O INSS também autorizou o desbloqueio para consignados em 30 dias após a concessão do benefício durante o estado de calamidade pública. O prazo anterior era de 90 dias.

Após o pedido ao banco, o aposentado tem que esperar até cinco dias para ter a proposta analisada.

O prazo máximo para o pagamento da dívida, desde março, é de 84 meses (7 anos). É possível acompanhar as parcelas pelo Meu INSS (site e aplicativo) em “Extrato de Empréstimo”.