Funcionários da BRF em Chapecó aceitam proposta salarial da empresa

.

SÃO PAULO (Reuters) – Funcionários de uma fábrica da BRF em Santa Catarina aceitaram uma oferta de aumento salarial de 2,05% feita pela companhia, evitando o risco de uma greve nas instalações de processamento de perus e frangos da empresa em Chapecó, disse um líder sindical à Reuters nesta sexta-feira.

A BRF confirmou a aceitação da oferta após ter sido colocada em votação dos trabalhadores, mas não entrou em detalhes.

A BRF e o sindicato estiveram em negociações nos últimos dias, e o fracasso em chegar a um consenso resultou na paralisação parcial da produção da planta em 2 de outubro. Segundo o sindicato, a planta emprega cerca de 5.700 pessoas.

“Não há mais greve”, disse à Reuters Jenir de Paula, presidente do sindicato Sitracarnes.

No início de outubro, funcionários da BRF suspenderam parcialmente o processamento de perus em protesto contra as negociações salariais prolongadas. Após a ação, cerca de 60 funcionários foram suspensos, segundo o sindicato. De Paula disse que alguns foram autorizados a voltar ao trabalho.

A BRF não fez comentários imediatos sobre as suspensões e a retomada do restante dos trabalhadores.

(Reportagem de Ana Mano)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG9F1U9-BASEIMAGE