Bruna Marquezine diz que teve Covid-19 e ser sua pior hater

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Bruna Marquezine, 25, revelou em entrevista ao programa Sterblitch Não Tem Um Talk Show: o Talk Show, comandado por Eduardo Sterblitch, 33, que teve Covid-19. “Foi bem estranho na verdade. Quando descobri, pensei que estava no começo, mas o médico me disse que eu estava no final. Não senti nada. Nos últimos meses eu fiz muitos trabalhos, então toda semana eu fazia teste. Não saía de casa, estava tudo certinho. Não faço ideia de como peguei”, disse a atriz.

No programa exibido pela Globoplay, Marquezine abordou também outras questões como o fato de se cobrar demais em relação ao trabalho. Ao ser questionada pela cantora e dubladora Any Gabrielly, 18, sobre qual conselho daria a si mesma mais jovem, a atriz destacou a importância da terapia na vida dela.

“Eu diria para a Bruna do passado para investir em terapia mais cedo. Eu cresci duvidando, tenho até hoje dificuldade de me levar a sério, de acreditar no que eu faço. Sou sempre insegura em relação ao meu trabalho. Então falaria para investir na terapia e não insistir em certas coisas. Tenho muita dificuldade também em aceitar o fim de ciclos”, pontuou, afirmando que se cobra demais.

“Tem uma Bruna muito cruel. Ela é a pessoa que mais me odeia no mundo. Ela detesta tudo o que eu falo. Eu sou a minha própria hater, sou muito cruel comigo”. Em seguida a atriz contou que preza por relações sinceras, mas que isso também tem um lado ruim. “É muito claro quando eu estou irritada, ou quando não gosto de um comentário. Gosto de pessoas transparentes, mas às vezes isso me prejudica muito. Às vezes você escuta alguma coisa de alguém do trabalho e tem que conviver, eu não gosto disso. Mas, é isso.”