Com transmissão novamente em alta, Brasil tem 35.294 novos casos de coronavírus
Brasil

Com transmissão novamente em alta, Brasil tem 35.294 novos casos de coronavírus

Por Gabriel Araujo

SÃO PAULO (Reuters) – O Brasil registrou nesta terça-feira 35.294 novos casos da doença provocada pelo novo coronavírus, com o total de infecções confirmadas atingindo 5.911.758, informou o Ministério da Saúde, no momento em que a taxa de transmissão volta a subir no país.

Também foram notificados 685 novos óbito em decorrência da Covid-19, o que eleva o total de mortes pela doença no país a 166.699, acrescentou a pasta.

Segundo o Imperial College de Londres, em dados publicados nesta terça-feira, a taxa de contágio da Covid-19 no Brasil atingiu 1,1 nesta semana, após permanecer por diversas semanas abaixo da marca de 1.

A taxa de 1,1 significa que cada 100 pessoas com o vírus contaminam outras 110, o que representa um aumento da disseminação da doença. Uma taxa abaixo de 1 representa uma desaceleração do contágio.

O Brasil é o segundo país com maior número de mortes por coronavírus no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, e o terceiro em casos, abaixo dos EUA e da Índia.

São Paulo é o Estado brasileiro mais afetado pela Covid-19, tendo reportado nesta terça as marcas totais de 1.178.075 infecções e 40.749 óbitos, de acordo com os dados do Ministério da Saúde.

O Rio de Janeiro ocupa o segundo lugar entre os Estados com maior número de mortes pela doença, com o registro de 21.474 óbitos e 330.009 casos até o momento.

Na contagem de infecções confirmadas, porém, o Rio fica abaixo de Minas Gerais e da Bahia — Minas soma 385.427 casos e 9.531 mortes, enquanto o Estado nordestino registrou 375.374 infecções e 7.989 óbitos.

O Brasil possui 5.361.592 pessoas recuperadas da doença e 383.467, ainda segundo o ministério.

Todos os Estados tiveram números atualizados nesta terça-feira em relação às cifras da véspera, embora a pasta siga enfrentando problemas técnicos, que começaram a afetar a inserção dos dados da pandemia no último dia 6.

No site em que as informações são publicados, o ministério mantém uma mensagem afirmando que “estamos com alguns problemas nos sistemas que podem levar a algum atraso na atualização dos dados, estamos trabalhando na correção”.

Inicialmente a pasta mencionou a detecção de vírus em algumas estações de trabalho, mas depois reconheceu indícios de uma tentativa de ataques cibernéticos que a levou a bloquear o acesso às suas redes como medida de segurança.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAG1RD-BASEIMAGE

To Top