Etiópia sofre com crise humanitária "de grande escala", diz ONU
Africa

Etiópia sofre com crise humanitária “de grande escala”, diz ONU

Por Emma Farge

GENEBRA (Reuters) – Uma grande crise humanitária está se desenrolando na Etiópia, disse a agência de refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira, e mais de 27 mil pessoas já fugiram dos combates intensos rumo ao Sudão.

O ritmo do êxodo, cerca de 4 mil por dia, também pode ser sinal de um grande deslocamento de pessoas dentro da região de Tigré, disseram agências da ONU, acrescentando que as equipes no local estão sobrecarregadas.

“As pessoas estão saindo da Etiópia muito assustadas, e relatos dizem que estão fugindo de combates intensos e que não há sinal de que os combates irão parar”, disse Babar Baloch, porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), em uma entrevista coletiva em Genebra.

O primeiro-ministro etíope alertou nesta terça-feira que o prazo final para as forças rebeldes do norte deporem as armas expirou, o que abre caminho para um avanço sobre a capital de Tigré em meio ao conflito de duas semanas que desestabiliza o Chifre da África.

O Sudão já abriga quase 1 milhão de refugiados, incluindo aqueles que fugiram de conflitos e da pobreza no Chade, Eritreia, República Centro-Africana e Sudão do Sul.

“O Acnur está alertando que uma crise humanitária de grande escala está se desenrolando enquanto milhares de refugiados fogem de combates em andamento na região etíope de Tigré todos os dias para buscar proteção no leste do Sudão”, disse Baloch.

“O Acnur está de prontidão para proporcionar assistência em Tigré quando o acesso e a segurança permitirem”, acrescentou.

(Por Emma Farge e Stephanie Nebehay)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAG0YA-BASEIMAGE

To Top