Rússia registra mutações de coronavírus na Sibéria e mortes diárias batem recorde
Asia

Rússia registra mutações de coronavírus na Sibéria e mortes diárias batem recorde

Covid-19

MOSCOU (Reuters) – Mutações no coronavírus estão aparecendo na Sibéria, disse a chefe da agência reguladora de saúde do consumidor da Rússia nesta terça-feira, enquanto o país registra um recorde diário de 442 mortes por Covid-19.

“Vemos certas mudanças…na Sibéria que nos permitem supor que, nesta região, (o vírus) está formando sua própria versão com mutações específicas”, disse Anna Popova, chefe da Rospotrebnadzor, segundo agências de notícias.

Popova não deu detalhes sobre o quão contagiosa ou mortal a mutação foi considerada, mas disse que não tornaria o vírus mais perigoso.

Os testes pós-registro da segunda vacina para Covid-19 da Rússia, desenvolvida pelo Instituto Vector, na Sibéria, estão em andamento, confirmou Popova. As autoridades disseram na semana passada que os testes deveriam começar no domingo passado.

Mutações do coronavírus não podem influenciar a eficácia da vacina, disse o diretor geral do Instituto Vector, Rinat Maksyutov, de acordo com a agência TASS.

Um estudo dos Estados Unidos, divulgado em setembro, encontrou poucas evidências de que as mutações no vírus o tenham tornado mais mortal, apontando que a gravidade da Covid-19 estaria mais fortemente ligada às condições médicas e genéticas subjacentes dos pacientes.

Com 1.971.013 infecções desde o início da pandemia, a Rússia tem o quinto maior número de casos no mundo, atrás de Estados Unidos, Índia, Brasil e França. O número nacional de mortos na Rússia é de 33.931.

(Por Gleb Stolyarov, Maxim Rodionov e Gabrielle Tétrault-Farber)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAG0TE-BASEIMAGE

To Top