Athletico-PR vence e quebra invencibilidade do Atlético-MG em casa
Últimas Notícias

Athletico-PR vence e quebra invencibilidade do Atlético-MG em casa

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Um jogo com mais posse de bola do Atlético-MG, mas com o Athletico-PR sendo fatal fora de casa, usando a arma do contra-ataque. Na noite desta quarta (18), o Furacão surpreendeu o Galo e venceu por 2 a 0, gols de Christian e Nikão, em jogo atrasado da 6ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A derrota preto e branca encerra uma invencibilidade de 15 jogos do Atlético-MG no Mineirão em 2020. Mesmo assim, por enquanto o Galo se mantém na primeira colocação no Nacional. Entretanto, a equipe perde a chance de disparar na liderança, mantendo apenas dois pontos de distância para o vice-líder Internacional (38 a 36).

Foi a terceira vitória consecutiva do Athletico-PR no Brasileirão. O time paranaense venceu o Fortaleza, o Goiás e o Atlético-MG, o que tirou o time da zona do rebaixamento e o colocou na 10ª colocação.

SURTO DE COVID

Um dia antes do jogo, o Atlético-MG começou a se preocupar com um grave problema ocasionado pelo coronavírus. Na terça-feira (17) a diretoria alvinegra informou que nove pessoas no clube estavam infectadas com a Covid-19, dentre esses o técnico Jorge Sampaoli, toda a comissão técnica do argentino, e o zagueiro reserva Gabriel.

Por isso, coube a Leandro Zago, técnico da equipe de transição do Atlético-MG, ser comandante contra o Furacão.

Não bastasse isso, no dia seguinte outras dez pessoas também testaram positivo, aí atingindo em cheio o elenco titular do Galo. O lateral-direito Guga, o zagueiro Réver, o volante Allan, o atacante chileno Eduardo Vargas e o goleiro Victor, todos foram diagnosticados com a doença e estão isolados em quarentena.

O volante Alan Franco, enquanto disponível à seleção do Equador, também testou positivo para a Covid-19.

Além desses, o diretor de futebol Alexandre Mattos, outros membros da diretoria e até integrantes do departamento de futebol também foram diagnosticados com o vírus.

Em dois dias, 19 pessoas precisaram se retirar de suas funções por causa da Covid-19 no clube.

QUEM FOI BEM

Autores dos gols do Athletico-PR, Christian e Nikão deram trabalho ao setor defensivo do Galo. O gol ficava aberto e os dois arriscavam mesmo de longe. Em dois desses lances o Furacão matou o confronto.

QUEM FOI MAL

Dois dos responsáveis pela transição ofensiva do time mineiro, Hyoran e Zaracho não conseguiram construir grandes jogadas. A força defensiva do adversário, claro, atrapalhou, mas faltou criatividade para ambos superarem o “ferrolho paranaense”.

CRONOLOGIA DO JOGO

Aos 34 minutos, Fernando Canesin tocou para a o meio da área, onde estava Christin, livre, que só teve o trabalho de chutar alto para balançar as redes do Galo: 0 x 1.

Aos 45 minutos o Furacão ampliou. Nikao recebeu de frente para a grande área, puxou pra dentro e chutou de esquerda. A bola desviou no zagueiro Bueno e “matou” o goleiro Everson: 0 x 2.

ATLÉTICO-MG

Everson; Talison (Wesley), Bueno, Igor Rabello e Guilherme Arana; Allan, Jair, Hyoran (Nathan) e Matías Zaracho (Calebe); Marrony (Dylan Borrero), Keno e Eduardo Sasha. Técnico: Leandro Zago

ATHLETICO-PR

Santos; Erick, Thiago Heleno, Pedro Henrique e Abner; Richard (Wellington), Christian e Fernando Canesin (Léo Cittadini); Nikão (Fabinho), Reinaldo (Zé Ivaldo) e Renato Kayzer (Bisoli). Técnico: Paulo Autuori

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES)

Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires e Katiuscia Berger Mendonça (ES)

VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)

Gols: Christian (34′ 1º T), Nikao (45′ 1º T)

Cartão amarelo: Richard, Christian (CAP); Keno, Bueno (CAM)

To Top