Ásia: bolsas terminam na maioria em queda, ante preocupações com aumento de covid
Economia

Ásia: bolsas terminam na maioria em queda, ante preocupações com aumento de covid

A maioria das bolsas da Ásia fechou em queda nesta quinta-feira, 19, seguindo a baixa vista em Nova York nas horas finais da sessão de ontem, à medida que as contaminações do novo coronavírus nos Estados Unidos aumentam e causam novas medidas de restrição social. O temor dos efeitos econômicos desta nova tendência de “lockdown” suplantou o otimismo com a eficácia de 95% da vacina da Pfizer e da BioNTech.

Em Wall Street, os índices S&P 500 e Dow Jones terminaram em queda superior a 1%, depois de a cidade de Nova York anunciar novo fechamento das escolas para ensino presencial. Os Estados Unidos confirmam mais de 100 mil diagnósticos todos os dias há duas semanas. “As preocupações com o impacto de curto prazo do recente aumento nos casos ofuscaram desenvolvimentos positivos adicionais na frente de vacinas”, disseram Prakash Sakpal e Nicholas Mapa, do ING em um relatório.

Desta forma, o índice Nikkei, de Tóquio, terminou em queda de 0,36%, aos 25.634,34 pontos, o PSE, de Manila, cedeu 0,77%, aos 6.997,62 pontos, e o Hang Seng, de Hong Kong, perdeu 0,71%, aos 26.356,97 pontos. A Bolsa de Taipei caiu para 13.722,43 pontos (-0,37%)

Em Seul, o Kospi subiu levemente, aos 2.547,42 pontos (+0,07%), com força de ações de montadoras como Hyundai (+0,30%) e Kia Motors (+1,0%).

Na China, por sua vez, os mercados seguiram o otimismo dos últimos dias, em meio à percepção de que o país será menos afetado com uma segunda onda da doença. O índice Xangai Composto subiu a 3.363,09 pontos (+0,47%) e o Shenzhen Composto subiu a 2.381,88 pontos (+0,63%). Fonte: Dow Jones Newswires.

To Top