Implantação da perícia com telemedicina no INSS tem apoio na Dataprev
Benefícios

Implantação da perícia com telemedicina no INSS tem apoio na Dataprev

Médicos do INSS

Implantação da perícia com telemedicina no INSS tem apoio na Dataprev. Dataprev aperfeiçoou sistemas para dar segurança ao protocolo da experiência piloto, que atende a recente decisão do TCU

Os atendimentos da experiência piloto de realização de Perícias Médicas com Uso da Telemedicina (Pmut) no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começaram nesta segunda-feira (16) e vão até 31 de janeiro de 2021. O procedimento cumpre recente decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que recomendou o uso da Telemedicina durante o período de enfrentamento da pandemia da Covid-19.

A perícia por telemedicina na experiência piloto será somente para concessão de Auxílio por Incapacidade Temporária para o trabalho (antigo Auxílio-Doença).

Sistemas do INSS e da Perícia Médica Federal, desenvolvidos pela Dataprev, foram aperfeiçoados e adaptados para atender ao protocolo da experiência piloto e dar segurança ao ato pericial. Este formato de perícia só vale para empresas que já têm acordo de cooperação técnica com o INSS e possuem médico do trabalho. O procedimento é feito em conjunto (médico do trabalho e médico perito).

De acordo com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e o INSS, diversas reuniões com o Conselho Federal de Medicina e a Associação Nacional de Medicina do Trabalho foram realizadas para aperfeiçoar o protocolo e dar cumprimento à decisão do TCU. As entidades trabalharam em um roteiro de procedimentos a ser observado na operacionalização da Pmut, bem como em modelo de relatório médico para encaminhamento do trabalhador, a ser elaborado pelo médico do trabalho da empresa conveniada.

*Como informações do Ministério da Economia

To Top