Como investir em Letras de Crédito?
Agência Brasil

Como investir em Letras de Crédito?

nota de dinheiro auxilio

Como investir em Letras de Crédito? Para além do Tesouro Direto e de outras alternativas públicas de investimento, duas modalidades de títulos operados por bancos privados têm chamado a atenção de pequenos investidores. As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) são títulos de renda fixa para variar a cartela de aplicações sem muito risco.

moedas dinheiro
moedas dinheiro

Funcionam de forma semelhante a Certificados de Depósito Bancário (CDB) e a debêntures, sendo títulos de dívida em que o investidor empresta dinheiro para o banco, para financiar atividades nos ramos imobiliário e do agronegócio, e o recebe em troca com os juros negociados.

O que são as Letras de Crédito

São títulos de dívidas que podem ser emitidos por instituições financeiras. Assim como ocorre com os títulos públicos que permitem que o governo arrecade fundos para seus projetos, no caso das Letras de Crédito, elas funcionam como meios para que instituições privadas levantem recursos e viabilizem operações.

Como contrapartida para que invistam nos projetos dessas instituições, os investidores podem receber futuramente o seu dinheiro de volta acrescido de juros que podem ser calculados de diferentes formas.

Em resumo, Letras de Crédito são ativos de renda fixa, com rentabilidade definida de maneira prefixada ou de acordo com um indicador, que funcionam como um empréstimo para instituições financeiras.

Tipos de Letras de Crédito: do Agronegócio e Imobiliário

Um aspecto fundamental em relação a esse tipo de investimento é seu destino. Na prática, isso distingue a operação. Quando a finalidade da instituição é financiar o setor imobiliário, trata-se de uma LCI (Letra de Crédito Imobiliário). Já quando o projeto se destina ao agronegócio, então o investimento é em LCA (Letra de Crédito do Agronegócio).

As LCA funcionam como mecanismos em que um emissor da letra de crédito, que pode ser um banco ou ainda uma cooperativa de crédito, capta o recurso do investidor e posteriormente empresta esse recurso para seus clientes. A operação consiste na ação da instituição financeira que fica com uma taxa por viabilizar o negócio.

No caso da Letras de Crédito Imobiliário, o raciocínio é praticamente o mesmo, com a diferença de que o recurso do investidor serão destinado ao setor imobiliário.

Vantagens e desvantagens das Letras de Crédito

Esse tipo de título bancário é considerado seguro em determinadas circunstâncias, no geral, para o investidor de pequeno e médio porte. Isso porque ele é garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) em no máximo R$ 250 mil por CPF e pela instituição financeira. Assim, até esse valor, o FGC cobre qualquer eventualidade causada pela instituição emissora do título, o que faz com que o ativo não seja tão interessante para o investidor que pretende movimentar mais do que esses R$ 250 mil.

Além disso, existe um diferencial: as Letras de Crédito têm isenção de Imposto de Renda (IR) sobre os rendimentos. Dessa forma, a rentabilidade acaba não sendo comprometida como em casos de outros títulos.

Como desvantagens estão a falta de liquidez, pois é difícil encontrar Letras de Crédito com liquidez diária. Como o prazo de resgate é definido por cada instituição financeira, vale destacar que é provável que o valor não esteja disponível para retirada em menos de 90 dias.

Como é calculado o rendimento

Não é difícil compreender a maneira como se dá a rentabilidade nesse tipo de investimento, até porque ela é bem parecida com o funcionamento de ativos como o Tesouro Direto e o CDB.

O investidor pode optar pela rentabilidade prefixada ou pós-fixada. Isso quer dizer que a forma como os juros serão calculados pode seguir um valor fixo ou acompanhar algum índice, como o Certificado de Depósito Interbancário (CDI), por exemplo.

Em relação ao rendimento, acaba não fazendo tanta diferença escolher entre LCI e LCA, sendo mais recomendável observar os prazos e se naquele período vale mais a pena optar por juros previamente determinados ou acompanhar um indicador.

Como investir em Letras de Crédito

Assim como ocorre nos demais ativos de renda fixa, o investimento em Letras de Crédito tanto do Agronegócio quanto do setor imobiliário é relativamente simples de ser feito. Basta ter uma conta aberta em uma corretora de valores, transferir o dinheiro da conta bancária para a conta da corretora e fazer as aplicações.

Por se tratar de um ativo com finalidade específica, as Letras de Crédito negociadas por grandes bancos geralmente exigem aportes iniciais maiores do que outros ativos bancários, podendo sequer ser oferecidas para clientes com renda mais baixa. Já em outras instituições, essa não é uma regra, existindo diferentes opções nas plataformas de investimentos.

To Top