Gal Gadot foi testemunha em investigação sobre assédio nos bastidores de 'Liga da Justiça'
Últimas Notícias

Gal Gadot foi testemunha em investigação sobre assédio nos bastidores de ‘Liga da Justiça’

portalmixvalegoogle

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Gal Gadot, 35, foi uma das testemunhas da investigação sobre assédio nas gravações do filme “Liga da Justiça” (2017). A informação foi confirmada por ela durante entrevista ao podcast The Big Ticket, parceria da revista especializada Variety com a iHeart.

“Eu sei que eles fizeram uma investigação muito completa, mesmo que seja apenas pelo tempo que passei com eles”, afirmou a estrela de “Mulher-Maravilha 1984”.

Em comunicado divulgado no dia 11 de dezembro, a WarnerMedia disse que havia concluído a investigação sobre o ocorrido. “A investigação da WarnerMedia sobre o filme ‘Liga da Justiça’ foi concluída e medidas corretivas foram tomadas”, dizia o texto.

Contudo, a empresa não revelou o que foi descoberto ou que ações a investigação gerou. “Eu também não sei o que isso significa”, disse Gal durante a conversa. “Estou curiosa para saber qual será o resultado.”

Em agosto, a Variety revelou que havia uma investigação em curso, depois que o ator Ray Fisher, 33, tornou pública a acusação de que o diretor Joss Whedon e os produtores Geoff Johns e Jon Berg agiram de forma inadequada no set. Na época, ele disse que o tratamento com o elenco e a equipe era “grosseiro, abusivo, não-profissional e completamente inaceitável”.

“Ainda há conversas que precisam ser feitas e resoluções que precisam ser tomadas”, disse ele nas redes sociais. “Algumas [ações] nós já vimos e algumas ainda estão por vir.”

Ele ainda publicou o que parece ser uma mensagem da empresa. “A WarnerMedia agradece por você ter a coragem de se apresentar e ajudar a empresa a criar um ambiente de trabalho inclusivo e justo para seus funcionários e parceiros”, diz o texto.

O diretor, conhecido por “Os Vingadores” (2012) e diversos outros filmes, negou as acusações. Em julho, Berg também disse que era “categoricamente falso que permitimos qualquer comportamento não profissional”.

Em entrevista ao Los Angeles Times, Gal parece ter concordado com o colega de elenco, com quem não chegou a contracenar no filme. “Eu tive minha própria experiência com [Whedon], que não foi a melhor, mas eu cuidei disso lá e quando aconteceu”, afirmou. “Levei para os superiores e eles cuidaram disso. Mas estou feliz por Ray subir e dizer sua verdade.”

To Top