CoronaVac tem eficácia de 78% na prevenção da Covid-19 em estudos no Brasil, diz fonte
Brasil

CoronaVac tem eficácia de 78% na prevenção da Covid-19 em estudos no Brasil, diz fonte

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) – A CoronaVac, potencial vacina contra a Covid-19 do laboratório chinês Sinovac, é 78% eficaz na prevenção da doença causada pelo coronavírus, mostraram dados dos estudos clínicos em Fase 3 feitos no Brasil pelo Instituto Butantan, disse nesta quinta-feira à Reuters uma fonte com conhecimento dos resultados.

Um anúncio oficial deve ser feito no início da tarde pelo Butantan durante entrevista coletiva na qual os resultados do estudo devem ser detalhados. Representantes do instituto estão reunidos com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta manhã, e os dados estão sendo apresentados no encontro. Também há expectativa que o Butantan dê andamento a um pedido de uso emergencial da vacina.

A informação foi inicialmente divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo e posteriormente confirmada pela Reuters por uma fonte com conhecimento dos resultados que pediu anonimato.

Procurado, o Butantan disse que só dará informações sobre o assunto na entrevista coletiva que acontecerá na sede do instituto.

O Butantan é responsável pelos estudos clínicos com a CoronaVac no Brasil e já está envasando a vacina em suas instalações em São Paulo.

A Anvisa, ao ser questionada se o pedido para uso emergencial da CoronaVac havia sido feito, respondeu em nota que “só irá se pronunciar após o término da reunião e feito o pedido final de uso emergencial”.

“Todos os dados de um estudo de vacina possuem um nível de sigilo, e são informações que pertencem ao desenvolvedor”, disse a Anvisa.

O Butantan já tem em solo brasileiro 10,8 milhões de doses da CoronaVac. A expectativa do instituto é chegar a 46 milhões de doses em janeiro e 100 milhões em maio. A vacina é aplicada em duas doses com intervalo de duas semanas entre elas.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que participará da coletiva desta quinta-feira, reiterou na véspera que a vacinação no Estado começará dia 25 de janeiro.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em pronunciamento na quarta-feira em rede nacional de rádio e TV, citou a CoronaVac entre os imunizantes que estarão no Programa Nacional de Imunização e previu o início da vacinação para este mês.

(Reportagem adicional de Ricardo Brito, em Brasília)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH060ZF-BASEIMAGE

To Top