Argentina diz que está 'avaliando' rever suspensão à exportação de milho
Agro

Argentina diz que está ‘avaliando’ rever suspensão à exportação de milho

Por Maximilian Heath

BUENOS AIRES (Reuters) – O governo da Argentina afirmou na noite de quinta-feira que iria rever a decisão de suspender temporariamente as exportações de milho, após uma reunião entre o ministro da Agricultura e os líderes das principais associações agrícolas do país.

O Ministério da Agricultura disse em nota que acordos foram firmados para garantir o abastecimento doméstico de milho e amortecer os preços locais contra as oscilações dos mercados internacionais.

“As autoridades nacionais ficaram satisfeitas com os acordos alcançados e indicaram que avaliariam os volumes indicados para determinar se uma decisão pode ser tomada para reabrir os registros de exportação”, disse.

O ministro da Agricultura, Luis Basterra, saudou “um avanço importante” ao haver um compromisso entre o governo e a indústria de “ajudar a descolar os preços domésticos da dinâmica dos preços internacionais”.

A Argentina anunciou na semana passada uma suspensão de dois meses nas exportações de milho –o país é o terceiro maior fornecedor do mundo–, em uma tentativa de controlar os preços domésticos dos alimentos em meio a uma longa recessão e a pandemia de Covid-19.

No entanto, agricultores e outros participantes da cadeia de milho da Argentina tradicionalmente se opõem a esse tipo de intervenção nos mercados. Eles argumentaram que não havia falta de milho na Argentina e ameaçaram entrar em greve a partir de segunda-feira se a decisão não fosse revertida.

As indústrias de carnes na Argentina usam milho para alimentar aves e bovinos.

O governo esperava que, ao manter mais milho no país, o custo da alimentação do gado caia, aumentando o abastecimento doméstico de alimentos.

(Por Maximilian Heath e Eliana Raszewski, com reportagem adicional de Hugh Bronstein)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH070Q8-BASEIMAGE

To Top