Café arábica salta 3% na ICE; açúcar bruto também avança
Agro

Café arábica salta 3% na ICE; açúcar bruto também avança

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros do café arábica negociados na ICE saltaram 3% nesta quarta-feira, enquanto o açúcar bruto avançou 2,4%, em meio a notícias positivas em termos de fundamentos, compras por fundos e à valorização do real no Brasil, maior produtor global de café e açúcar.

Na terça-feira, o real registrou o maior ganho diário desde agosto de 2020 frente ao dólar. Com a moeda brasileira mais valorizada, os preços de commodities precificadas em dólares caem nos termos locais, podendo restringir as vendas por produtores.

AÇÚCAR

* O contrato março do açúcar bruto fechou em alta de 2,4%, a 15,84 centavos de dólar por libra-peso, avançando em direção à máxima de três anos e meio registrada na semana passada, de 16,33 centavos.

* Operadores disseram que as safras ruins na Tailândia e União Europeia ajudaram a tornar as ofertas apertadas, com o prêmio do primeiro mês para o contrato maio atingindo cerca de 0,93 centavo, ante cerca de 0,84 centavo no fechamento da véspera.

* Alguns, no entanto, veem riscos à tendência altista, depois de o mercado não conseguir se sustentar acima dos 16 centavos.

* “A performance recente pode ter indicado um teto, mas talvez os especuladores estejam relutantes em sair do mercado”, disse um corretor nos Estados Unidos.

* O açúcar branco para março avançou 10,20 dólares, ou 2,4%, para 446,20 dólares a tonelada.

CAFÉ

* O contrato março do café arábica fechou em alta de 3,85 centavos de dólar, ou 3,2%, a 1,2525 dólar por libra-peso.

* Alguns operadores veem potencial de alta para o mercado do café arábica, devido principalmente à safra 2021 do Brasil.

* “Neste ano estamos processando o que provavelmente será uma safra de baixa menor do que se antecipava no Brasil, além da probabilidade de que deixemos a pior pandemia em 100 anos”, disse o trader Harris Haase em relatório.

* “Acho que o mercado tem potencial e uma boa estrutura técnica para se aproximar de 1,62 dólar”, acrescentou, referindo-se às perspectivas para 2021.

* O café robusta para março avançou 30 dólares, ou 2,3%, para 1.332 dólares a tonelada.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Nigel Hunt)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0C1Q3-BASEIMAGE

To Top