Nadal e Thiem terão de disputar Aberto da Austrália sem treinadores
Asia

Nadal e Thiem terão de disputar Aberto da Austrália sem treinadores

(Reuters) – O número dois do mundo, Rafael Nadal, e o finalista do Aberto da Austrália do ano passado Dominic Thiem sofreram reveses com seus treinadores, que não viajaram para o primeiro Grand Slam de tênis do ano.

Jogadores e autoridades têm que passar por uma quarentena obrigatória de 14 dias na chegada à Austrália antes de participarem dos eventos preparatórios a partir de 31 de janeiro no Melbourne Park, onde o torneio será realizado de 8 a 21 de fevereiro.

O técnico de Nadal, Carlos Moyá, disse que não viajaria para a Austrália devido às rígidas restrições de saúde.

“Depois de falar com Rafa, decidimos que não vou viajar para a Austrália com a equipe”, disse Moyá, ex-número um do mundo, nas redes sociais.

“Vou acompanhar o torneio de casa e ficar com a minha família, pais e filhos, devido à delicada situação que a Espanha vive com o vírus. Boa sorte para a equipe.”

Nadal, o campeão do Aberto dos EUA Thiem e o atual vencedor do Aberto da Austrália, Novak Djokovic, estarão entre os principais tenistas que farão quarentena em Adelaide e, em seguida, irão para Melbourne para a ATP Cup e o Grand Slam.

O técnico chileno de Thiem, Nicolás Massú, não estava no voo para a Austrália, depois de ter testado positivo para o novo coronavírus.

“Antes de decolarmos, recebemos a mensagem surpreendente de Nicolás Massú de que ele teve um teste positivo”, disse o pai de Thiem, Wolfgang, ao jornal austríaco Kurier.

Com as restrições na chegada à Austrália, é improvável que Massu possa fazer parte da equipe de Thiem no Melbourne Park.

(Reportagem de Sudipto Ganguly)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0D1B5-BASEIMAGE

To Top