Protestos com bloqueios de estradas afetam exportações de grãos na Argentina
Agro

Protestos com bloqueios de estradas afetam exportações de grãos na Argentina

Protestos com bloqueios de estradas afetam exportações de grãos na Argentina

As exportações agrícolas da Argentina seguiam prejudicadas nesta quarta-feira, à medida que caminhoneiros bloqueavam estradas em torno dos portos de Bahía Blanca e Quequén, em Buenos Aires, embora autoridades tenham liberado rodovias na região de Rosario, principal centro de exportação do país.

A preocupação com os bloqueios de estradas, no entanto, ainda faz com que um número reduzido de cargas chegue a Rosario, gerando dúvidas sobre os fluxos futuros de embarques no local, responsável por cerca de 80% das exportações de grãos da Argentina.

Os caminhoneiros, afetados pela inflação, reivindicam menos impostos e preços mais baixos de pedágios e combustíveis, além do tabelamento dos fretes a serem pagos pelos agricultores. O país, mergulhado em uma recessão desde 2018, registrou inflação superior a 36% no ano passado –e 4% apenas em dezembro.

“Os protestos serão intensificados. Os bloqueios de estradas vão aumentar nacionalmente”, disse Santiago Carlucci, chefe da organização Transportadores Unidos da Argentina (Tuda), a uma rádio local.

Um tuíte da empresa de logísticas Agroentregas indicou que 2.065 caminhões chegaram aos terminais de grãos de Rosario e ao norte da província de Buenos Aires nesta quarta-feira, ante 3.995 no mesmo período do ano anterior.

Segundo a companhia, o temor de ser parado em um bloqueio manteve fora das estradas muitos motoristas que não participam das menifestações.

(Reportagem de Maximilian Heath e Hugh Bronstein)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH121ON-BASEIMAGE

To Top