"Na semana que vem teremos mais", diz Bolsonaro após anunciar troca de CEO da Petrobras na véspera
Brasil

“Na semana que vem teremos mais”, diz Bolsonaro após anunciar troca de CEO da Petrobras na véspera

portalmixvalenoticias-1280x728-1

Por Nayara Figueiredo

SÃO PAULO (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado que na próxima semana deve vir uma nova substituição de autoridade, aos moldes da indicação pelo governo federal para a presidência da estatal Petrobras, anunciada na véspera.

“Eu tenho que governar, trocar as peças que porventura não estejam dando certo. E se a imprensa está preocupada com a troca de ontem, na semana que vem teremos mais”, disse o presidente durante cerimônia de escola militar em Campinas (SP).

Ele afirmou também que há problemas que lhe cabem a necessidade de tomar uma posição. “Vocês aprenderão rapidamente que pior que uma decisão mal tomada, é uma indecisão”, disse aos alunos.

Ainda sobre uma eventual nova troca de autoridades, Bolsonaro disse que não lhe falta coragem para decidir, pensando no bem maior da nação.

“O mais fácil é se acomodar, é se aproximar daqueles que não têm compromisso com a pátria e se usufruir de benesses. Da nossa parte, da minha parte e dos meus ministros, isso não ocorrerá”, acrescentou.

Na sexta-feira, Bolsonaro usou sua conta no Facebook para divulgar uma nota assinada pelo Ministério de Minas e Energia indicando o nome do general Joaquim Silva e Luna para assumir os cargos de conselheiro e presidente da Petrobras após o encerramento do mandato do atual CEO da companhia, Roberto Castello Branco.

O anúncio que indica uma mudança no comando da estatal marca o ápice de uma crise entre Castello Branco e Bolsonaro, após o executivo da petroleira ter batido de frente com o presidente em temas relacionados a preços de combustíveis e caminhoneiros.

A empresa efetuou na sexta-feira uma alta de 15% no diesel, contrariando interesses da cúpula do governo.

Após o evento deste sábado, o presidente da República defendeu que não houve qualquer interferência do governo na Petrobras, “tanto é que continua esse reajuste de 15%”, afirmou em vídeo publicado nas redes sociais de seu filho, Eduardo Bolsonaro.

“E espero que até o dia 20 (de março), quando vai sair de vez esse atual presidente (da Petrobras), ele não vai querer dar mais um percentual de reajuste do diesel e da gasolina. O que aconteceu até agora faz parte do passado”, acrescentou.

Ele ainda disse que o novo CEO, “se Deus quiser” será aprovado pelo Conselho de Administração da companhia, “para que a Petrobras possa retornar suas atividades”.

Bolsonaro também criticou o fato de Castello Branco e sua diretoria terem adotado o modelo de trabalho em home office durante a pandemia contra a disseminação do coronavírus. “Não dá pra ficar assim”, afirmou.

To Top