Gumercindo Rocha Dorea, editor que revelou Rubem Fonseca, morre aos 96 anos
Últimas Notícias

Gumercindo Rocha Dorea, editor que revelou Rubem Fonseca, morre aos 96 anos

portalmixvalenoticias-1280x728-1

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O editor, escritor e jornalista baiano Gumercindo Rocha Dorea morreu neste domingo, dia 21, aos 96 anos, em São Paulo.

Gumercindo foi o primeiro editor de escritores Rubem Fonseca, Nélida Piñon e Fausto Cunha, além de criador da editora GRD –que levava suas iniciais– e de um selo pioneiro de ficção científica.

Nascido em Ilhéus, na Bahia, em 4 de agosto de 1924, aos oito anos Gumercindo já participava das atividades da Ação Integralista Brasileira. Mais tarde se tornou editor do líder Plínio Salgado (1895-1975) e dirigente da Frente Integralista Brasileira.

Em 1956, ele fundou a GRD, com a edição de “Filosofia da linguagem”, de Herbert Parentes Fortes. Formado em direito, Gumercindo estimava ter lançado cerca de 300 livros em seis décadas.

O editor lançou “Os Prisioneiros” (1963), primeiro romance de Rubem Fonseca, de quem também publicou “A Coleira do Cão” (1965).

Em rara entrevista, Rubem Fonseca comentou na Folha de S.Paulo, em 2015, sobre sua experiência com a GRD.

“Conheci o Gumercindo Dorea muito superficialmente e pouco posso falar sobre a sua personalidade. Sei que ele era honesto com aqueles que editava, como eu, Nélida Piñon, Gerardo Mello Mourão e outros. Foi importante para mim, e certamente para os demais escritores que citei, o fato de a GRD ter lançado os nossos livros. Eu logo fui procurado por editoras de maior prestígio. Lembro-me que ele gostava de editar livros de ficção científica”, declarou o escritor, morto no ano passado, por e-mail.

To Top