Quantas parcelas seriam pagas Novo auxílio emergencial?
Auxílio Emergencial

Quantas parcelas seriam pagas Novo auxílio emergencial?

Auxílio emergencial

Quantas parcelas seriam pagas Novo auxílio emergencial? As pessoas atingidas pela crise da covid-19, empresas, investidores e analistas esperam uma definição sobre se e quando haverá um novo auxílio emergencial.

Pressionado por deputados e senadores, o governo Jair Bolsonaro (sem partido) estuda formas de viabilizar o auxílio em 2021. Se houver mesmo, de quanto será, quando começa, quem vai poder receber? Veja a seguir o que se sabe até agora sobre o tema.

Qual seria o valor do novo auxílio emergencial?

Pela proposta em debate, a tendência é que o valor seja menor em relação aos R$ 600 (e depois R$ 300) pagos em 2020. O valor neste ano poderia ser de R$ 200 ou R$ 250.

Quantas parcelas seriam pagas?

O ministro da Economia, Paulo Guedes, e os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), tem trabalhado em uma proposta, mas ainda faltam detalhes sobre o número de parcelas e como o novo auxílio será pago.

Uma possibilidade discutida é que sejam pagas quatro parcelas, mas não há definição.

Quando começaria a ser pago?

A data em que o auxílio emergencial de 2021 poderia ser pago também é um ponto indefinido. O início dos pagamentos depende da aprovação da proposta pelo Congresso.

Quem teria direito a receber?

O ministro Paulo Guedes já falou que pretende atender a um número bem menor de pessoas em relação ao ano passado. Cerca de 68 milhões receberam o auxílio em 2020. Agora, seriam 32 milhões, menos da metade.

Não há informações sobre critérios de quem teria direito a receber o novo auxílio.

Como o governo conseguiria dinheiro para dar o auxílio?

Pelo que foi anunciado até agora, o novo auxílio deve ser viabilizado por meio de uma “cláusula de calamidade”, que suspenda regras de gastos do governo. O governo deseja que o benefício seja destinado a menos pessoas.

Com isso, a conta ficaria em algo como R$ 30 bilhões – bem menos do que os R$ 293 bilhões pagos em 2020, segundo dados Tesouro Nacional.

Segundo Guedes, o pagamento do novo auxílio viria com compensações financeiras. Até agora, a principal ação de corte de despesas mencionada pelo ministro foi o congelamento do salário de servidores públicos.

O que precisa ser feito para o novo auxílio ser pago?

O pagamento do auxílio precisa ser proposto pelo governo ou pelo Congresso. Também precisa de aprovação no Congresso.

A ideia é de que os mecanismos de compensação para arrumar dinheiro no Orçamento sejam incluídos nas PECs (Propostas de Emenda à Constituição) Emergencial e do Pacto Federativo, que tramitam no Congresso desde 2019 e estão paralisadas no Senado Federal. A expectativa é de que os dois textos sejam unificados e votados na semana que vem no Senado. Mas não há nada formalizado. Fonte: Economia Uol

To Top