Guardiola tira peso da década sem taça da Liga dos Campeões para jogo na Alemanha
Esporte

Guardiola tira peso da década sem taça da Liga dos Campeões para jogo na Alemanha

portalmixvalenoticias-1280x728-1

O técnico Pep Guardiola, do Manchester City, tentou tirar toda a pressão imposta pela imprensa, nesta terça-feira, em entrevista coletiva, pelo fato de estar há uma década sem uma conquista na Liga dos Campeões. O treinador comanda o time inglês, nesta quarta-feira, diante do Borussia Mönchengladbach, na Alemanha, pelo duelo de ida das oitavas de final da principal competição de clubes da Europa.

“Não é nada especial, nada diferente. A taça da Liga dos Campeões é maior do que a da Liga Inglesa? Vamos jogar como fizemos nos últimos jogos na temporada. É um jogo de futebol. Noventa minutos. Vamos fazer um bom jogo, para tentar continuar e conseguir um bom resultado, e depois vamos pensar no West Ham (no Campeonato Inglês), sábado. O alvo é ter o mesmo processo mental sempre”, disse o técnico espanhol, eliminado nas semifinais da Liga dos Campeões em três temporadas no Bayern de Munique.

Guardiola afirmou que não vai alterar a tática de jogo utilizada em um campeonato por pontos corridos para a disputa de uma eliminatória. “Vamos nos preparar para um jogo normal. Nós vamos tratar o Mönchengladbach como uma equipe, como fizemos contra o Arsenal, contra o Liverpool, o Everton, o Tottenham (os últimos jogos do Inglês). Não vamos mudar absolutamente nada”, disse Guardiola, campeão europeu nas edições 2008/2009 e 2010/2011 com o Barcelona.

Guardiola mostra-se confiante com sua forma de colocar o City em campo, que lhe garantiu 13 vitórias seguidas, a liderança e dez pontos de vantagem para o segundo colocado no Inglês (59 contra 49 do Manchester United) a 13 rodadas do final da competição nacional.

A boa fase também pode ser notada pelo fato de o Manchester City não perder desde 21 de novembro, quando foi batido pelo Tottenham. “Todo o crédito para o nosso treinador”, disse o meio-campista Ilkay Gundogan. “Ele ajustou as coisas certas na hora certa. Ele viu aquilo que estava errado, o que estava faltando e ajustou, principalmente no setor defensivo. “É por isso que ele é o melhor treinador do mundo. É incrível. Eu nunca pensei, para ser honesto, que em fevereiro estaríamos neste ponto.”

To Top