Petrobras desclassifica Samsung em licitação 2 plataformas para Búzios
Business

Petrobras desclassifica Samsung em licitação 2 plataformas para Búzios

Petrobras desclassifica Samsung em licitação 2 plataformas para Búzios

A Petrobras desclassificou proposta liderada pela sul-coreana Samsung para a construção das plataformas P-78 e P-79, para o campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos, afirmou nesta quinta-feira o diretor-executivo de Desenvolvimento da Produção da petroleira, Rudimar Lorenzatto.

Além da Samsung, Petrobras havia recebido outras duas propostas na licitação, a primeira para a contratação de plataformas próprias em mais de sete anos.

As outras propostas foram formuladas pelas empresas Keppel e Daewoo, para a construção das unidades.

“A comissão desclassificou a proposta liderada pela Samsung, condicionou alguns itens do edital de licitação e temos duas propostas válidas em que a comissão está no momento analisando”, disse Lorenzatto, ao participar de videoconferência com jornalistas, sobre os resultados da empresa,

“Provavelmente vai negociar com os proponentes dessas duas propostas e definir os próximos passos para que a Petrobras tome uma decisão.”

Ele não entrou em detalhes sobre os motivos para a desclassificação.

A Reuters publicou no início do mês que o consórcio liderado pela Keppel, de Cingapura, em parceria com Hyundai e BrasFELS, ofereceu o menor valor na licitação, de 12,52 bilhões de reais, segundo três fontes, que falaram na condição de anonimato.

Também na licitação, um consórcio liderado pela sul-coreana Daewoo, com a Saipem, ofertou aproximadamente 14 bilhões de reais, segundo as pessoas. O consórcio desclassificado da Samsung, em parceria com Toyo e EBR, havia oferecido cerca de 15 bilhões de reais.

As novas unidades são resultado de estratégia da Petrobras para desenvolver novos projetos de plataformas próprias, incorporando lições aprendidas nas unidades flutuantes já instaladas no pré-sal, incluindo aspectos de contratação e construção, disse a empresa anteriormente.

Nesta semana, a Reuters publicou que a petroleira recebeu apenas uma proposta, da holandesa SBM Offshore, em licitação da estatal para contratar o afretamento da plataforma Mero 4, que será alocada no campo de Mero, no pré-sal da Bacia de Santos, segundo duas fontes.

Uma das fontes comentou que é a “primeira vez em muito tempo que a Petrobras recebe apenas uma proposta” em uma licitação, em um sinal de que o mercado de afretamento de plataformas pode já não ter mais tanto espaço em suas carteiras para absorver novas demandas.

NOVAS LICITAÇÕES

O executivo explicou ainda que o projeto conceitual para a construção da plataforma Búzios 9 tem previsão para ser finalizado ainda no primeiro semestre, para que seja ofertado ao mercado. Ele não deu uma previsão e explicou que depende ainda do avanço do projeto.

Sobre o modulo 1 de plataforma para Sergipe-Alagoas em águas profundas, Lorenzatto explicou que o projeto conceitual está sendo finalizado e a contratação deverá ser realizada neste ano.

O executivo confirmou ainda que a Petrobras planeja realizar uma licitação para a contratação pelo modelo Built Operate and Transfer (ou BOT), onde a afretadora opera a plataforma por um tempo e transfere para a Petrobras.

“A Petrobras tem sim intenção de utilizar a opção de BOT, fazer uma primeira ida ao mercado com essa opção, e provavelmente será sim na licitação de Sergipe águas profundas, mas ainda estamos em fase final da nossa governança interna para fazer essa aprovação”, afirmou.

(Por Marta Nogueira)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1O1HI-BASEIMAGE

To Top