Venda de veículos novos no Brasil volta a mostrar queda em fevereiro
Business

Venda de veículos novos no Brasil volta a mostrar queda em fevereiro

Venda de veículos novos no Brasil volta a mostrar queda em fevereiro

SÃO PAULO (Reuters) – As vendas de veículos novos no Brasil voltaram a recuar em fevereiro, segundo dados da associação de concessionários Fenabrave divulgados nesta terça-feira.

Os emplacamentos recuaram 2,2% no comparativo com janeiro e 16,7% em relação a fevereiro do ano passado, para 167,38 mil carros, comerciais leves, caminhões e ônibus.

Com isso, no primeiro bimestre o setor mostra retração de 14,2% ante mesma etapa de 2020, a 338,5 mil veículos emplacados.

Além de restrições à comercialização por causa de retorno de medidas de isolamento social em muitas cidades do país, o setor aponta falta de componentes como entrave à oferta.

“A falta de disponibilidade de peças e componentes ainda persiste, fazendo com que algumas fábricas tivessem de paralisar, temporariamente, a produção em fevereiro, afetando, de forma importante, a oferta de produtos”, disse em comunicado o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

Considerando apenas o Estado de São Paulo, os dados da entidade apontam para licenciamentos de 38.262 carros e comerciais leves em fevereiro, ante 52.235 unidades emplacadas no mesmo período de 2020.

Com isso, o acumulado de vendas no primeiro bimestre no maior mercado de veículos do país aponta queda de 19,4% na comparação anual.

O mercado global de veículos tem sido afetado por escassez de chips, decorre de fatores incluindo fechamento de unidades de produção por dois meses por causa da pandemia e aumento na demanda do setor de eletrônicos de consumo, também gerada por impactos das medidas de isolamento social.

Na véspera, o sindicato de metalúrgicos de São José dos Campos (SP) afirmou que a General Motors anunciou plano para layoff de 600 funcionários da fábrica na região, citando falta de peças para produção.

A escassez de microprocessadores deverá reduzir a produção global de veículos no primeiro trimestre em mais de 670 mil unidades e deve durar até o terceiro trimestre, segundo dados da empresa de pesquisa de mercado IHS Markit. Já a AutoForecast Solutions atualizou em fevereiro estimativa para perda de produção de quase 1,3 milhão de veículos este ano pela indústria global de veículos.

(Por Alberto Alerigi Jr.; edição de Aluísio Alves)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH2115A-BASEIMAGE

To Top