Processadores de café nos EUA avaliam aumentar preços e citam custos de transporte
Africa

Processadores de café nos EUA avaliam aumentar preços e citam custos de transporte

Processadores de café nos EUA avaliam aumentar preços e citam custos de transporte

Processadores de café nos Estados Unidos, maior consumidor global da bebida, têm reportado significativos aumentos de custos, principalmente relacionados a transportes, e esperam elevar preços no varejo em breve.

Torrefadoras de médio e pequeno porte, particularmente empresas de cafés especiais, têm sido mais atingidas, disseram executivos do setor, mas mesmo grandes grupos como Peet´s e JM Smucker dizem que têm lidado com custos mais elevados.

Outros setores de negócios nos Estados Unidos também têm sofrido com inflação nos custos de embarques. A S&P Global Platts registrou que fretes podem ter representado custos extras de 10 bilhões de dólares para companhias norte-americanas no quarto trimestre de 2020, um valor que ainda pode crescer.

Na semana passada, problemas com transporte de mercadorias ajudaram a pressionar os preços do café ao menor nível em mais de um ano.

“Nós estamos assinando agora contratos para entrega no verão e no outono, e esses preços subiram um bocado, cerca de 15% para tudo”, disse o presidente da Olympia Coffee Roasting, de Washington, Oliver Stormshak.

“Estou tentando decidir agora se vamos absorver os custos ou reestruturar nossos preços, aumentando-os”, acrescentou ele.

Executivos do setor de café dizem que a maior demanda por serviços de navios para transporte de mercadorias à medida que consumidores aumentam suas compras online estão aumentando custos nos Estados Unidos, assim como procedimentos adicionais de segurança devido à pandemia.

“Há restrições de oferta, não por causa da produção, mas simplesmente dificuldades trazidas a nós pela Covid-19 e diretrizes de segurança. É uma questão sistêmica”, disse Jorge Cuevas, executivo da Sustainable Harvest Coffee Importers, em Oregon.

“Levar o café para o consumidor está mais caro agora do que nos últimos cinco a dez anos”, disse Cuevas.

Empresas de café dizem que custos de navios transoceânicos estão aumentando devido a desequilíbrios no fluxo de contêineres causados pela pandemia. Em algumas rotas, a demanda por contêineres tem subido, enquanto outras são menos utilizadas, o que gera um fluxo irregular e aumenta os custos.

“O custo dos contêineres é uma questão importante no mercado de café”, disse o analista do Rabobank Carlos Mera. Ele acrescentou que rotas do Sudeste Asiático para a Europa e os EUA estão vendo preços maiores devido à escassez de contêineres. “Mesmo se você estiver disposto a pagar, pode acabar não achando um disponível.”

Commodities incluindo café, cacau, algodão e açúcar refinado são geralmente transportadas em contêineres, enquanto outras como soja, milho e açúcar bruto usam graneleiros.

As torrefadoras têm registrado atrasos no recebimento de cafés da África e de alguns países da América do Sul.

O diretor da Joe Coffee Company, em Nova York, Lee Harisson, disse que um carregamento de café do Burundi agendado para chegar no início do ano foi postergado para março. Ele disse que provavelmente substituirá a origem do produto.

A JM Smucker, dona das marcas Folgers e Dunkin, disse em comunicado: “como outros no setor, nós temos experimentado alguns desafios recentes na cadeia de suprimento de café”.

Grandes empresas de café aumentaram seus estoques no ano passado como precaução devido à pandemia.

“Nós não estamos preocupados com a oferta, nós temos uma boa posição de estoques”, disse o presidente da Peet´s, Eric Lauterbach. Segundo ele, a empresa tem encontrado dificuldades relacionadas a contêineres nos EUA e na Ásia.

A Starbucks, maior varejista de café dos EUA, não respondeu a um pedido de comentários.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH2210K-BASEIMAGE

To Top