UE diz que pandemia afeta mais mulheres, sobretudo na linha de frente
Economy

UE diz que pandemia afeta mais mulheres, sobretudo na linha de frente

UE diz que pandemia afeta mais mulheres, sobretudo na linha de frente

As mulheres de países da União Europeia são afetadas desproporcionalmente pela pandemia de coronavírus porque formam a vasta maioria dos profissionais de saúde e de outras ocupações na linha de frente, disse um relatório do bloco nesta sexta-feira.

A pandemia também provoca um aumento da violência doméstica contra mulheres, disse o relatório anual da UE sobre igualdade de gênero.

“A pandemia de Covid-19 afetada desproporcionalmente as vidas das mulheres”, diz o documento. “Já existem indícios amplos de que as conquistas obtidas duramente nos últimos anos foram ‘recuadas’… o progresso nos direitos das mulheres é difícil, mas se perde facilmente”.

Os riscos de saúde das mulheres aumentaram, assim como sua carga de trabalho e os desafios para equilibrar o trabalho e a vida cotidiana, disse o relatório, que será publicado nesta sexta-feira e foi visto pela Reuters com antecedência. As mulheres também assumiram mais responsabilidades como cuidadoras nos lockdowns.

Isto prejudicou sua segurança — a violência doméstica aumentou na França, na Lituânia, na Irlanda e na Espanha durante o primeiro lockdown da Europa, na primavera de 2020, disse o documento.

As mulheres ainda ocuparam mais empregos que exigem contato pessoal do que os homens e são as mais atingidas pelas restrições adotadas para se conter a disseminação do coronavírus.

“A super-representação de mulheres em setores e ocupações de remunerações mais baixas, como hospitalidade, varejo ou serviços pessoais, torna-as particularmente vulneráveis nos mercados de trabalho atingidos pela crise da Covid-19”, disse o relatório.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH240VL-BASEIMAGE

To Top