Amanda Françozo diz estar mais emotiva em reality da TV Aparecida após ser mãe
Últimas Notícias

Amanda Françozo diz estar mais emotiva em reality da TV Aparecida após ser mãe

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A maternidade, a pandemia e as histórias de vida que conhece no Revelações Brasil têm feito com que a apresentadora Amanda Françozo, 41, se sinta ainda mais emotiva à frente do reality show musical da TV Aparecida. A terceira temporada da atração, antes chamada de Revelações Sertanejo, estreia nesta quarta-feira (7).

“Depois que a gente tem filho, é uma junção de coisas que nos deixam mais emocionados. Depois de Vitória, fiquei mais emotiva. Hoje me sinto mais segura como apresentadora caso role um choro no palco. A inexperiência faz a gente ter medo das reações naturais, e a experiência nos faz deixá-las fluir”, diz.

Vitória está com um ano e sete meses e é fruto do relacionamento de Françozo com empresário Gregor Ferreira. “Não só eu, mas os jurados choraram várias vezes. É legal a gente ter essa naturalidade. É a vida como ela é. Acho que sim, por tudo isso estou mais emocionada e à flor da pele”, acrescenta.

A nova leva de episódios traz algumas novidades. A principal delas é a ampliação da abrangência de ritmos musicais. Se antes o sertanejo era o único estilo cantado pelos candidatos, agora haverá rock, pop, samba, MPB, entre outros.

A segunda mudança é no cenário e no palco, que agora estão maiores e mais modernos. A bancada dos jurados fica no mesmo nível dos candidatos e não mais um degrau abaixo, para que todos possam se olhar nos olhos. E se antes a primeira apresentação era à capela, agora a banda os acompanha desde o início.

“Os participantes podem escolher suas músicas a todo momento e a dinâmica mudou. Nas temporadas passadas, a fase das batalhas, por exemplo, era com sete pessoas. Agora é um contra um. Também teremos homenagens aos ídolos e músicas que remetam à vida de cada um”, diz a apresentadora.

A terceira temporada do reality mudou o corpo de jurados. O produtor e maestro Rodrigo Costa é o único remanescente. Adryana Ribeiro é a novidade desta edição e, diz Françozo, tem se saído bem nas gravações. A terceira cadeira será rotativa, haverá um artista, uma dupla ou um grupo diferentes a cada fase. Thaeme, da dupla com Thiago, será a primeira.

“A vantagem é que quem chega mantém um olhar fresco e de novidade com relação ao candidato. Sabemos que os cantores têm sonhos de uma vida e de uma cidade. Mais do que um julgamento, damos são dicas, conselhos”, diz Amanda Françozo.

“Mais do que buscar uma bela voz, a gente procura o algo a mais. Atitude, postura, posicionamento e um cantor diferente do que tem no mercado. Uma energia diferente. Que seja uma revelação.”

A abrangência de ritmos, na avaliação de Amanda Françozo, possibilitou uma maior procura por parte dos candidatos. Para ela, ver alguém tocando rock no palco dá um ar mais moderno ao programa. Até um tenor vai passar pelos estúdios.

“Apesar de tudo o que estamos vivendo [pandemia do novo coronavírus], há uma energia boa no ar. O resultado está muito bonito. Teve uma hora em que uma menina estava cantando “Shallow” [interpretada por Lady Gaga e Bradley Cooper no filme “Nasce Uma Estrela”] e as luzes de LED foram mudando. Que orgulho fazer parte de um projeto assim.”

O sucesso de outros reality shows musicais como a franquia The Voice (Globo) servem de inspiração. Para a apresentadora, há como pegar algum detalhe de cada projeto para acrescentar qualidade ao Revelações Brasil. “Temos o controle remoto, que podemos usar até acharmos algo que a gente curta. Tem para todos os gostos. As inspirações são sempre boas. The Voice é maravilhoso. Tudo o que é bom inspira.”

O programa Revelações Brasil terá seis fases antes da grande final, que será ao vivo. Amanda Françozo afirma que a fase mais bonita para é a de Batalhas, na qual dois competidores se enfrentam cara a cara. “São vozes que arrepiam. As lágrimas são inevitáveis, pois vemos a evolução dos candidatos. É bom, num momento desses, ter uma noite mais leve e de respiro com música gostosa. Queremos divertir e emocionar nas noites de quarta.”

Neste ano, os candidatos vieram de todos os cantos do país. Há gente de São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Mato Grosso, Ceará e Amazonas. “Mesmo na pandemia, essas pessoas chegam carregadas de história. Estamos falando de uma cidade com religiosidade aflorada [Aparecida]. Encontrei dois ou três candidatos na missa na igreja chorando. Foi bonito”, lembra a apresentadora.

O vencedor da atração, além de ganhar instrumentos, clipe, um EP com quatro músicas e uma moto, terá um olhar de perto da própria Amanda -ela gosta de acompanhar os participantes de destaque após o fim do programa.

“O primeiro vencedor, em 2018, o Vinícius Mendes, onde eu vou eu falo dele. O dia em que ele entrou pela primeira vez no palco já imaginei que poderia ganhar. Canta muito, é bonito e tem presença de palco. Ao segui-lo nas redes, vi que antes da pandemia ele fazia shows todos os dias”, diz Françozo sobre o artista de João Pessoa (PB).

Em 2019, quem venceu foi a dupla Duo Us Dias de São Carlos (SP). “A gente dá a vara para pescar. Somos uma vitrine que mostra o artista ao país. Nosso papel é ajudar, mas depois depende mais deles.”

To Top