Morre Alfredo Bosi, um dos maiores críticos literários do Brasil, de Covid, aos 84 anos
Últimas Notícias

Morre Alfredo Bosi, um dos maiores críticos literários do Brasil, de Covid, aos 84 anos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Morreu o escritor, crítico literário e professor Alfredo Bosi, aos 84 anos, devido à Covid-19. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (7) pela Companhia das Letras, editora na qual publicou livros como “Dialética da Colonização”, de 1992, e “Brás Cubas em Três Versões: Estudos Machadianos”, de 2006.

Bosi se consagrou como um dos maiores críticos literários do país.

Nascido em São Paulo e de descendência italiana, Bosi se formou em letras pela USP (Universidade de São Paulo) e, após estudar na Itália por dois anos, passou a dar aulas de língua e literatura italiana na instituição.

Em 1997, se tornou diretor do Instituto de Estudos Avançados da USP, onde foi editor da revista Estudos Avançados de 1989 a 2019.

O ensaísta e crítico literário Alfredo Bosi em 1992 Ormuzd Alves/Folhapress Homem branco apoia óculos de grau no queixo e olha para foto **** Em 1993, venceu o Prêmio Jabuti de melhor obra de Ciências Humanas. Dez anos depois, foi celebrado pela Academia Brasileira de Letras, onde assumiu uma cadeira.

Bosi é autor de livros como “História Concisa da Literatura Brasileira”, de 1970, “O Ser e o Tempo da Poesia”, de 1977, “Céu Inferno: Ensaios de Crítica Literária e Ideológica”, de 1988, e “Machado de Assis: o Enigma do Olhar”, de 1999.

To Top