Cármen Lúcia pede que STF julgue queixa contra Bolsonaro que alega genocídio contra indígenas
Brasil

Cármen Lúcia pede que STF julgue queixa contra Bolsonaro que alega genocídio contra indígenas

Cármen Lúcia pede que STF julgue queixa contra Bolsonaro que alega genocídio contra indígenas

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu que o presidente da corte, Luiz Fux, inclua na pauta de julgamento do plenário uma notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro por supostamente ter cometido crime de genocídio contra indígenas no enfrentamento à pandemia de Covid-19.

O STF vai decidir se a Procuradoria-Geral da República (PGR) tem de abrir um inquérito criminal para apurar a conduta de Bolsonaro ao vetar trecho de uma lei que previa assistência aos indígenas durante a pandemia.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, chegou a se manifestar contra a abertura do inquérito — que foi requerida por um advogado. O caso chegou a ser incluído na pauta do plenário virtual do STF, mas após um pedido do ministro Edson Fachin o assunto terá de ser avaliado pelo plenário.

Na prática, o debate vai girar em torno sobre se uma investigação contra o presidente poderia ser feita mesmo sem a concordância expressa da PGR, que é o titular da ação penal.

Procurada, a Advocacia-Geral da União não se manifestou de imediato sobre o caso.

(Reportagem de Ricardo Brito)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3C1CX-BASEIMAGE

To Top