Morte de motorista negro baleado por policial reacende tumultos em Minnesota
Brasil

Morte de motorista negro baleado por policial reacende tumultos em Minnesota

Morte de motorista negro baleado por policial reacende tumultos em Minnesota

Uma policial do subúrbio da cidade norte-americana de Mineápolis aparentemente sacou sua arma de fogo ao invés da arma de choque por engano ao matar um jovem negro durante uma abordagem de trânsito, disse um chefe de polícia na segunda-feira horas antes de uma segunda noite de tumultos desencadeados pela morte.

Familiares do motorista morto, Daunte Wright, de 20 anos, rejeitaram a versão de que um mero acidente causou a morte no domingo em Brooklyn Center, no Minnesota, e o irmão de Wright repreendeu a polícia por ser “rápida no gatilho”.

A morte abalou uma região já tensa onde o assassinato de George Floyd, um negro que morreu no ano passado quando um policial branco se ajoelhou sobre seu pescoço em uma rua de Mineápolis, estava sendo relatado em detalhes durante o julgamento do ex-policial Derek Chauvin, acusado de assassiná-lo.

Wright foi morto a 16 quilômetros de onde Floyd, então com 46 anos, perdeu a vida por supostamente usar uma nota falsa de 20 dólares, o que desencadeou uma sequência de protestos contra a injustiça racial no sistema de aplicação da lei do país que se espalhou pela nação durante um mês.

O chefe de polícia de Brooklyn Center, Tim Gannon, disse durante uma entrevista coletiva na segunda-feira que Wright foi parado devido a um registro de veículo vencido e que o disparo parece ter sido acidental, julgando por sua avaliação inicial de vídeos do incidente registrados pela polícia.

(Por Nicholas Pfosi, Jonatha Allen e Leah Millis em Brooklyn Center; reportagem adicional de Peter Szekely e Maria Caspani em Nova York, Gabriella Borter em Washington, Nathan Layne em Wilton, Connecticut e Sharon Bernstein em Sacramento)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3C0T8-BASEIMAGE

To Top